Morreu nesta sexta-feira, (8), aos 82 anos de idade, o ator britânico Albert Finney, informou um porta-voz da família. Finney - que "morreu em paz, após uma breve doença", segundo o porta-voz - comandou uma nova onda do cinema britânico com o filme Tudo Começou num Sábado (1960), dirigido por Karel Reisz, e que era protagonizada pelo movimento "angry young men", ou seja, os rapazes irados de uma geração que formava a versão inglesa dos beats americanos. Destacavam-se ainda os dramaturgos Alan Sillitoe e John Osborne, os cineastas Reisz e Tony Richardson e atores como Finney e Laurence Harvey.

Em seguida, rodou Tudo Começou num Sábado, com Reisz, que o tornou mundialmente conhecido. Um de seus maiores sucessos foi As Aventuras de Tom Jones (1963), sob a direção novamente de Richardson, inspirado no romance de Henry Fields e que lhe permitiu exibir a extensão de seu talento, marcado principalmente por uma voz poderosa e eclética, ao viver um malfeitor bem amado pelas mulheres.

Deu feições ainda a outro importante personagem literário, o detetive Hercule Poirot, criado por Agatha Christie, em Assassinato no Expresso Oriente (1974), de Sidney Lumet, em que dá um toque aristocrático à todas as manias do detetive. Importante destacar ainda sua participação esplêndida em À Sombra de um Vulcão, um dos últimos longas dirigidos por John Huston, em 1984.

Foi cinco vezes indicado ao Oscar, mas não levou a estatueta em nenhuma delas: Tom Jones, Assassinato no Expresso Oriente, O Fiel Camareiro, À Sombra do Vulcão e Erin Brockovich (2000), no qual contracenou com Julia Roberts, que faturou a estatueta como advogada que compra a briga contra empresa que está envenenando a população de uma cidadezinha da Califórnia (EUA).

Leia mais:

Dwayne Johnson afirma que foi a 'primeira escolha' para apresentar o Oscar 2019

Atores de 'Anos Incríveis' se reúnem com suas famílias 26 anos depois

Teatro, arte e gastronomia! Confira a programação gratuita do fim de semana em BH