O ator britânico Daniel Radcliffe, conhecido pela adaptação cinematográfica de "Harry Potter", disse em uma entrevista que chegou a aparecer "bêbado da noite anterior" no set de gravação da saga, e que parou de beber em 2010, após ter problemas com o álcool. As declarações foram feitas para um programa do grupo de TV Sky Arts, ainda sem data para ser exibido, e reproduzidas nesta segunda (16) pelo jornal "The Guardian".

Segundo o ator, ele voltou-se ao álcool muitas vezes para "lidar com as pressões da fama e do fracasso potencial".

"Não é uma pressão real, mas é a pressão de viver com o pensamento 'ei, e se todas essas pessoas estão dizendo que eu não vou ter uma carreira? E se todos estão certos e estarão rindo, e eu estou destinado a um bando de listas de 'onde estão eles agora?'", disse o ator de 24 anos.

Após o término das gravações de "Harry Potter", Radcliffe estrelou no suspense de 2012 "A Mulher de Preto" e interpretou o poeta Allen Ginsberg na cinebiografia lançada no ano passado "Versos de Um Crime".

Segundo disse, ele começou agora a aceitar que não será definido para sempre por seu papel como o jovem bruxo.

"As pessoas não gritam mais Harry Potter para mim, e elas tendem a saber meu nome, o que é adorável". O ator ainda reconheceu a importância da saga para sua carreira. "Eu não seria uma pessoa feliz se tivesse rancor desses dez anos da minha vida".

Esta não é a primeira vez que o britânico fala sobre suas dificuldades com o álcool. Em 2012, ele disse à revista "Shortlist" que a bebida tinha sido prejudicial a seu corpo e vida social.

"Eu era um recluso aos 20. Era patético, não era eu", disse na época.