"Foi o baixo quem me escolheu", afirma Stanley Clarke, um dos mais prestigiados baixistas do universo do jazz norte-americano, que se apresenta na terça-feira (28), no Grande Teatro do Sesc Palladium, na 6ª edição do Circuito ViJazz&Blues Festival.

O destino foi fundamental para o encontro entre artista e seu objeto de trabalho. Quando menino, Clarke chegou atrasado à aula de música de sua escola e apenas o baixo estava disponível para a participação na banda. "Ninguém mais o queria. Aconteceu do jeito que era para ser", lembra o músico, famoso pela forma particular com que se apresenta.

Stanley Clarke participou ativamente do movimento musical que colocou o instrumento na linha de frente do jazz. "Quando comecei, baixistas eram coadjuvantes em um grupo. Agora, depois da revolução dos anos 70, houve uma liberação. Baixistas são líderes e solistas", diz o músico. "Acho que foi o instrumento que mais ganhou visibilidade nos últimos 20 anos".

Clássicos

O repertório preparado para Belo Horizonte traz um misto de músicas de vários álbuns do artista e clássicos do jazz. Seu último trabalho, "The Stanley Clarke Band", também estará representado.

Segundo o baixista, esse foi um dos trabalhos mais colaborativos e experimentais que já realizou. "Todo mundo neste projeto trouxe sua própria música e suas próprias ideias. Os estilos das músicas individuais podem ser diferentes, mas a linha contínua que atravessa todo o registro é o fato de que todos nós estávamos operando como uma unidade em cada faixa".

A 6ª edição do Circuito ViJazz&Blues Festival tem abertura em Belo Horizonte e seguirá para as cidades de Ponte Nova, Viçosa, Juiz de Fora e Araxá.


Serviço

Stanley Clarke no Grande Teatro do Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1046). Terça-feira (28), às 20h30. Ingressos entre R$ 20 e R$ 60.