Dez anos após o lançamento de seu primeiro disco, o saxofonista Robert Clay coloca no mercado, de forma independente, seu segundo trabalho, “Tempo pro Mundo de Dentro”, com releituras de oito baladas brasileiras.

Estão no repertório desde “Choro Bandido”, de Chico Buarque e Edu Lobo, “Pedras Rolando”, de Beto Guedes e Ronaldo Bastos, até “O Silêncio das Estrelas”, de Lenine e Dudu Falcão.

A principal pérola do repertório é “Terra das Palmeiras”, de Taiguara. A música faz parte do álbum “Imyra, Tayra, Ipy”, censurado pela ditadura militar logo após seu lançamento em 1976. Como os direitos do disco haviam sido vendidos para o Japão, Clay teve muita dificuldade de conseguir inserir a música em seu trabalho.

“Essa música entrou aos 45 minutos do segundo tempo. A família do Taiguara passou anos tentando repatriar o álbum, mas sem sucesso. Felizmente, a Kuarup conseguiu repatriar o disco e me liberou os direitos autorais gratuitamente”, conta o saxofonista.

O álbum foi pensado para ser a trilha sonora de um momento de desaceleração do ouvinte, para ser curtido em meio à tranquilidade – por isso o título “Tempo pro Mundo de Dentro”. “É a minha tentativa de propor às pessoas uma reflexão, uma desaceleração, uma fuga da pressão do dia a dia. Um tempo para curtir o disco com uma taça de vinho”, diz.

Participações

A intenção inicial era interpretar todas as músicas apenas em duo de sax e o piano de Christiano Caldas. Mas no decorrer da produção, foram surgindo novas ideias e convites para amigos participarem. Assim, o álbum conta com Serginho Silva (percussão), Célio Balona (acordeom e voz), Aloízio Horta (baixo acústico), Frederico Heliodoro (baixo elétrico) e outros. Violeta Lara e Kadu Vianna participam cantando.