A banda alemã de hard rock Rammstein gerou revolta de grupos judeus e políticos com um vídeo de divulgação da nova música Deutschland, no qual integrantes da banda aparecem vestidos como prisioneiros de um campo de concentração nazista.

No curto vídeo, disponível na internet, eles surgem vestidos com os uniformes listrados dos prisioneiros de campos de concentração e com nós de forca ao redor do pescoço.

"Com este vídeo, a banda passou dos limites", disse Charlotte Knobloch, sobrevivente do Holocausto e ex-presidente do Conselho Central de Judeus da Alemanha, ao jornal Bild. "A instrumentalização e a banalização do Holocausto, como mostradas nas imagens, é irresponsável."

O comissário antissemitismo do governo, Felix Klein, disse que o vídeo "é uma exploração de mau gosto da liberdade artística".

A banda Rammstein tem um histórico de polêmicas. Desde que surgiu em Berlim, em 1995, o grupo coleciona controvérsias em seus álbuns, que tratam de temas como sadomasoquismo, homossexualidade, incesto, necrofilia, piromania, canibalismo e violência sexual.

Em 2009, o governo proibiu a exibição pública do disco de grande sucesso Liebe ist Fuer Alle Da (O Amor É Para Todos) por causa de suas imagens sadomasoquistas.

O clipe oficial da música Deutschland foi divulgado nesta quinta-feira, (28), e tinha mais de 6,9 milhões de visualizações até a publicação desta matéria. Ao abrir o link, o YouTube avisa: "este vídeo pode ser inapropriado para alguns usuários".


Veja clipe a seguir: