A guerra está declarada. Mas não “criemos pânico”: a batalha, marcada para a Praça da Liberdade, é de travesseiros. Neste sábado (4), um dos cartões postais da capital mineira será palco de uma “luta” (fofa) em favor da paz. Pelo quarto ano seguido, o “International Pillow Fight Day” acontece em BH – na verdade, ao menos 57 cidades do planeta, devem promover o flash mob.
 
Seja em Xangai, na China, ou em Toronto, Canadá, a proposta é se reunir no primeiro sábado de abril, em um espaço público, e iniciar a batalha de travesseiros. Vale ressaltar que o ato não tem uma ideologia global: foi criado com o intuito de incentivar a diversão. Nas duas últimas edições, porém, a ação ganhou sentido na capital mineira. 
 
“Adotamos uma campanha (‘Guerra, só se for de travesseiro’) contra todas as formas de violência, como as guerras que ocorrem no Oriente Médio, mas também aquelas ‘menores’ que matam todos os dias os nossos jovens, aqui”, afirma Ado Vieira, do Flash Mob BH, responsável pela iniciativa, aqui. “Acredito que o público jovem abrace mais a causa quando feita assim, de maneira leve. Por isso, acho que o protesto vai conseguir fixar essa ideia da não violência”, diz o estudante Wesley Santos, integrante do Grupo Random de Otakus e Gamers (Grog). 
 
Os organizadores estimam que de 400 a 500 pessoas devam ir ao local – porém, se metade dos convidados por meio do Facebook resolver aparecer, pode faltar praça para tanta gente! Na fanpage do Pillow Fight BH, mais de cinco mil pessoas confirmaram presença. 
 
A participação é livre, mas algumas regras devem ser observadas. A primeira, a de não machucar ninguém. “É um evento contrário à violência. Não faz sentido alguém vir para causar confusão”, destaca Viana. 
 
“Pillow Fight BH” – Neste sábado (4), 16h, na Praça da Liberdade. Gratuito. pillowfightday.com/2015