O letrista Márcio Borges teve um encontro com o público no teatro do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), na Praça da Liberdade, na manhã desta segunda-feira (30). O bate-papo deu início a “Semana do Clube da Esquina”, que vai até a próxima quinta-feira (3), e marca a inauguração oficial do Bar do Museu Clube da Esquina.

Na ocasião, Márcio Borges, que também é um grande contador de ‘causos’, falou da amizade dos irmãos Borges com Milton Nascimento (considerado pela família Borges o 12° filho), Fernando Brant, Toninho Horta, Wagner Tiso, Beto Guedes, e outros grandes nomes, que culminou nesse movimento que é conhecido internacionalmente, o Clube da Esquina.

Borges ainda relembrou a amizade com a cantora Elis Regina e a época na qual os integrantes do Clube da Esquina estavam gravando um disco no mesmo estúdio que a cantora. “Acabamos ficando amigos, e ela gravou uma música do meu irmão Telo (Borges), que quando ouviu começou a chorar. Então essa é a sensação de ter gravado com a Elis. Dá vontade de chorar”, contou. Em um momento da palestra, o professor da Escola Estadual Maestro Villa Lobos, Shadu interpretou a música "Canção Para Lennon e McCartney", em homenagem a Márcio Borges.

Outros assuntos comentados pelo letrista abarcaram a indústria fonográfica; seus métodos de composição; e os músicos da nova geração que o agradam, como Thiago Delegado, Frederico Heliorodo, Vitor Santana, kristoff silva, e outros. Nesse momento, Márcio Borges falou da canção que fez sobre a tragédia de Mariana, em parceria com o músico Thiago Delegado.