Superman usa a cabine telefônica. E Batman geralmente veste máscara e capa na batcaverna. No Mercado Central, porém, o local escolhido foi o banheiro. Foram quase 20 minutos de espera até dois dos mais importantes super-heróis dos quadrinhos saírem para, a convite do Hoje em Dia, circularem pelos corredores de um dos principais cartões-postais da capital.

A dupla, que tem encontro marcado nas telonas, a partir de hoje, com o esperado “Batman vs. Superman – A Origem da Justiça”, não precisou dar muitos passos antes de achar um velho conhecido. Com a camiseta do Capitão América, Hugo Sávio, de 7 anos, foi corajoso ao anunciar a sua preferência pelo Homem-Morcego. Por sinal, o escolhido de quase todos os passantes e comerciantes do Mercado.

 

 

O Superman pode até ser mais bonito, arrancando suspiros da mulherada, entre elas a balconista Bebel Campos, que não parava de gritar “Que homem gostoso!”. Mas o número 1 é mesmo o Batman, ainda que um outro o confunda com o Darth Vader, de “Star Wars”. Talvez por causa da barriguinha do amigo de Robin, que levou muitos a lhe indicarem uma loja de suplementos nas proximidades.

Além de risos e curiosidade, não poderiam faltar selfies. Grávida de sete meses, a carioca Viviane Palhares foi uma delas. “Sempre sou uma das primeiras a ver os filmes do Batman, nas pré-estreias de meia-noite”, registra. Os fãs, por sinal, não se resumiram a visitantes de outros Estados. Tinham colombianos (o casal Diego e Wendy Torres) e paquistaneses (os amigos Haroon e Nasir) entre eles.

Apesar de a presença de artistas e políticos ser bastante comum no Mercado Central, os olhares de surpresa também foram uma constante na passagem dos personagens da DC Comics, na tarde de segunda-feira. Uma irmã olhou o Superman de cima para baixo, lembrando de seus tempos de criança. Uma senhora custou a perceber que, no caixa eletrônico, o Homem de Aço estava atrás dela, esperando a sua vez.

Parabéns

Houve quem também aproveitasse para fazer manifestação política e até homenagem para uma aniversariante do dia – a atendente Graziela Carvalho, que mal lembrava de sua idade (28 anos) após ouvir a dupla de heróis cantar parabéns para ela. Na loja ao lado, Batman achou a Batgirl perfeita, devido à vestimenta preta da garota. Já o alienígena de Krypton sempre se apresentava como um “supercliente”.

Descontos nos produtos, eles não ganharam, embora o balconista Cleiton Rodrigues, de 20 anos, tenha oferecido queijos no palito para degustação. Ele aproveitou também para apresentar a loja, onde o “bom, o belo e o barato” andam juntos. Só não soube responder se um pote de embalagem verde tinha, entre os seus ingredientes, kryptonita, único elemento capaz de enfraquecer Superman.

Esse tipo de reação das pessoas não assusta Ricardo Assis, que faz cosplay de vários personagens dos quadrinhos, do cinema e da TV – recentemente foi visto na pele de Ramsés, por conta do lançamento de “Os Dez Mandamentos”. Ele se lembra do dia em que vestido de Superman para um evento, andou dois quarteirões e foi cercado por várias pessoas querendo tirar fotos.

Ele também já vestiu o figurino de Homem-Aranha – por sinal, o campeão de pedidos para festas de aniversários. Ricardo trabalha com o primo Sander Faria, o Homem-Morcego barrigudinho e dono da Animalukos, especializada em eventos com personagens. Sander não tem dúvidas: numa batalha entre os heróis, quem ganha é o Batman. “Superman pode ser alienígena, mas Batman é mais inteligente”.

Veja o vídeo sobre a passagem dos heróis pelo Mercado Central de BH