Era para ser um projeto envolvendo residências artísticas com três diretoras internacionais, que discutiriam a representatividade feminina à frente da criação artística. Mesmo sem patrocínio, porém, a ideia foi crescendo de tamanho até virar um festival dedicado totalmente à arte feita por e para mulheres de diversas identidades. Assim surge a primeira edição do “LEVANTE! – Festival Internacional de Mulheres em Cena”, com início segunda-feira (9), em dez espaços do circuito convencional e independente de Belo Horizonte.

“Com a presença das diretoras, percebi que já teria três espetáculos internacionais que poderiam ser apresentados e tive a ideia de convocar artistas locais também. Queria um festival que fosse um piloto, uma versão pocket. Mas recebi inúmeras inscrições e pedidos de pessoas que queriam se unir a esse movimento, sem receber nenhum cachê”, comemora a curadora Lívia Gaudêncio, que já conseguiu incluir o LEVANTE! no The Magdalena Project, rede em prol da visibilidade do empenho artístico das mulheres, criada em 1986, na Inglaterra.

“Os homens não estão impedidos de participar, mas a partir desta proposta artística, dialogando com os temas relativos à mulher, fugindo dos clichês e dos padrões machistas”, registra a curadora, que, dentro desta perspectiva de fortalecimento da criação artística feita por mulheres, buscou inserir a capital mineira no festival, a partir de espaços pouco usuais, como um quilombo urbano e museus. “Mais do que méritos artísticos, do que o resultado, o que propusemos foi dar espaço e voz a elas”, salienta Lívia, ao comentar a seleção.

SERVIÇO
Levante! Festival Internacional de Mulheres em Cena – De segunda a domingo.
Programação completa em
olevante.com/programacao/