Na próxima sexta-feira, dia 18, museus e espaços de cultura da cidade fecharão suas portas mais tarde: pela segunda vez, BH recebe o “Noturno nos Museus”, evento que, ano passado, foi responsável por recorde de visitação em vários espaços, como a Casa do Baile, que chegou a receber cinco mil pessoas durante a noite.
 
A Fundação Municipal de Cultura, responsável pelo evento, celebra o aumento significativo de participantes – que saltou de 18 para 35. 
 
Nesta segunda edição, a maior parte dos espaços ficará aberta até à meia-meia noite (confira a lista completa dos participantes, atrações, horários e endereços no site www.hojeemdia.com.br).
Entre as atrações oferecidas, estão exposições, filmes, intervenções, performances, espetáculos teatrais, saraus, contação de histórias, shows, palestras, além de oficinas e minicursos. Segundo Luciana Seres, diretora de Políticas Museológicas da Fundação, as atividades oferecidas pelos espaços são gratuitas – salvo poucas exceções. “Mas, para qualquer cobrança, o público deve ser comunicado antecipadamente”, explica ela. 
 
O que também será gratuito é o transporte. Um ônibus plotado sairá da Praça da Liberdade para circular nos espaços participantes localizados na região Centro-Sul da capital. Na Pampulha, duas Kombis (também plotadas) farão o transporte do público, com saída da Casa do Baile e paradas em todos os atrativos do “Noturno” na região.
 
Nesta edição, ao contrário do que aconteceu no ano passado, a Fundação precisou realizar a seleção dos participantes do evento. “Recebemos muitas inscrições. Foram cerca 120 projetos apresentados, para selecionarmos pouco mais de 60”, comemora Luciana.
 
Segundo ela, o filtro priorizou artistas de Belo Horizonte e atrações que dialogassem com os espaços que ocupariam. “Outra prioridade da Fundação foi criar uma programação cultural diversificada. Conhecemos o nosso público e sabemos que ele está ávido por atividades de qualidade”, explica.
 
Confiante no retorno positivo da segunda edição, a diretora assegura que já se faz necessário pensar na possibilidade de o evento acontecer uma vez por mês, ou bimestralmente.
 
 
‘Noturno nos Museus’ incentiva ocupação
 
Mais do que o fortalecimento do setor museológico de BH, o “Noturno nos Museus”, que acontece nesta sexta, das 18 à 0h, é uma boa chance para os gestores dos espaços de cultura na cidade que ainda não participaram – ou que participaram timidamente – do evento atentarem-se para um grande filão.
 
Se nas grandes cidades do mundo, principalmente na Europa, são estes equipamentos os grandes atrativos para os turistas, aqui os museus ainda são encarados como mantedores de figuras e história.
 
“Para a segunda edição do ‘Noturno’ buscamos abarcar todos os setores e categorias da arte. Sabemos que é preciso ir além do que já é proposto e, mais do que isso, é necessário lançar luz sobre os museus que estão parados no tempo. Esses espaços precisam participar da nossa vida no presente”, afirma a diretora de Políticas Museológicas da Fundação Municipal de Cultura, Luciana Seres.
 
Não por menos, desta vez, o “Noturno” promove atividades voltadas especialmente para crianças, uma tentativa, segundo Luciana, de “abrir horizontes a partir da construção do conhecimento”.
Ente os participantes do “Noturno nos Museus” está o Instituto Undió, sob coordenação de Thereza Portes. Para o evento, o espaço prepara uma Festa de São João com direito a brincadeiras (onde o público poderá levar para casa obras de artistas renomados) e até seresta à beira da janela das casas da rua Padre Belchior, próximo ao Mercado Central. 
 
A Casa Fiat de Cultura – um dos últimos espaços a serem incorporados ao Circuito Cultural Praça da Liberdade – também faz parte do “Noturno”. 
 
Por lá, além de o visitante poder conferir a exposição “Barroco Itália Brasil – Prata e Ouro” até às 23h, será apresentada a performance “1799: A Revolução Napolitana”, de Anita Mosca e Robson Bessa, às 19h30.
 
O presidente da Casa Fiat, José Eduardo de Lima Pereira, assegura que, independentemente das novas edições do “Noturno”, pretende promover atividades durante a noite. “Logo que nosso jardim ficar pronto, acontecerão saraus, teatros e piqueniques noturnos”.
 
Confira a programação completa do "Noturno nos Museus":
 
Casa do Baile (Av. Otacílio Negrão de Lima, 751, São Luis)
16h – 18:30h – Minicurso - A Ferro e Fogo
19h – Apresentação Musical - Projeto PuF ticTá
20h – Palestra - Pampulha: do início de Niemeyer à candidatura à “Patrimônio Cultural da
Humanidade pela Unesco"
22h – Performance - Cidades Visíveis
16 às 23h - Site-Specific - Mobile Vulgus
 
Centro de Referência da Moda (R. da Bahia, 1149, Centro)
Das 10h à meia-noite – Exposição de Ronaldo Fraga: “Quando O Brasil Vira Moda”
Das 17h às 20h – Performance “Um Museu Comigo Agora”
Das 18h às 21h – Oficina “O Sampler: Lugar do Saber e da Criatividade” (Inscrições prévia)
Das 20h às 23h – Oficina “Paint Wine Night”
 
Casa Kubistchek (Av. Otacílio Negrão de Lima, 4188, Pampulha)
17h30 – Exibição de Audiovisual – O Mito, o Rito e o Popular na Pampulha Moderna - O vídeo
resgata, por meio da oralidade e de acervo fotográfico, memórias de antigos moradores da
Pampulha Velha.
19h30 – Sarau Tropeiro Literário (Sueli Pereira da Silva) - Estímulo e promoção da leitura de
textos poéticos e a fala poética de maneira prazerosa, que ao mesmo tempo homenageia a
cultura brasileira e a arte de nossos poetas, em especial o poeta Leminski pelos 70 anos.
20h30 Teatro -In-sã: O Universo do Rosário em Nós – Evandro Nunes – Grupo: UP3 – União
Performática Pessoas da Pessoa - Duração: 35 minutos
 
Centro de Referência Audiovisual (Av. Álvares Cabral, 560, Centro)
19h às 23h – Cine Instalação - Site-Specific – Projeções na fachada do CRAV – Rogério
Fernandes
19h às 23h - Cine Instalação - Site-Specific – Projeções na fachada do CRAV – Instituto
Imersão Latina
19h30 – Espetáculo Teatral “Outras pessoas ser ou não ser”
21h às 22h30 – Apresentação de curtas metragens, documentários e cinejornais:
- Fragmentos de Aristides Junqueira
- Tapera Revolvida
- “BH Anos 20”
- Igino Bonfioli Aqui e Acolá em Terra Mineira
- Cine Jornais mudos e falados
Exposição Tony Vieira: Um Cineasta Mineiro – Na parte interna da casa, a exposição “Tony
Vieira: Um Cineasta Mineiro”, realizada em parceria com a Fundação Cultural de Contagem,
conta a história do ator, roteirista, produtor e diretor Tony Vieira, importante representante da
produção audiovisual brasileira dos anos 1970.
 
Museu de Arte da Pampulha (Av. Otacílio Negrão de Lima, 16585, Jardim Atlântico)
- Uma noite no Cassino: O Museu de Arte da Pampulha convida a participarem de uma noite cheia de glamour e elegância, remontando ao tempo em que o prédio era um cassino, desde às roupas até as fichas e roletas. Para a noite ser ainda mais mágica, a equipe estará caracterizada em um figurino da década de 1940, e convidamos aos visitantes virem a caráter, tornando-se parte dessa história.
19h – Abertura do Museu
19h30 – início das Oficinas e Mesas de Jogos – Serão realizadas oficinas e simulações de jogos de roleta e pôquer, que aconteciam no antigo Cassino da Pampulha
20h – Sombras no Museu – Mini-curso de intervenção na fachada do Museu por meio de sombras – Iasmim Marques de Souza
21h – Espetáculo Trupe Gaia: Malabares de luz
Trupe Gaia
Performance que traz o que há de mais moderno e surpreendente no circo através de espetáculos com malabares de luzes e leds.
22h – Show Celinha Braga canta Carmem Miranda – A cantora Celinha Braga interpreta os grandes sucessos de Carmem Miranda.
OBS: Bar/restaurante aberto a partir de 19h.
 
Museu Histórico Abílio Barreto (Av. Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim)
- 16h30: Oficina "Cartas para BH" – Clarice de Araújo Sousa Fonseca – O Curso/Oficina “Cartas para BH” apresentará ao público o resultado de pesquisas e entrevistas com famílias de tradicionais bairros de Belo Horizonte no início da formação da capital. Vasto acervo de cartas, fotografias e documentos do fim do século XIX.
- 19h: Palestra Magna/Sarau José Miguel Wisnik
- 20h - Performance "Coleto Sonhos" – Scheilla Silvia Maciel Ramos - Artista vestida com uma roupa bordada, carrega placa com os dizeres "Coleto Sonhos", um caixote contendo dois banquinhos, caneta e papéis.
- 20h30: Show do "Fita Amarela" cantando Noel Rosa (oferta do grupo ao MHAB);
- 22h: Palestra "Ressonâncias Noturnas" com Clóvis Salgado Gontijo.
 
Centro de Arte Contemporânea e Fotografia (Av. Afonso Pena, 737, Centro)
Exposição “O estúdio fotográfico Chico Albuquerque”
9h30 as 22h – Centro de Arte Contemporânea e Fotografia
Entrada gratuita | Classificação Livre
 
Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537, Centro)
Exposição: Genesis
9h30 as 22h, na Galeria Alberto da Veiga Guignard e Espaço Mari’Stella Tristão
Exposição Angelo Venosa
9h30 as 22h – Galeria Arlinda Corrêa Lima e Galeria Genesco Murta
Entrada gratuita | Classificação Livre
Teatro
Se eu estou aqui, eu posso estar ali?
20h30 / Local: Teatro João Ceschiatti
Ingressos: R$20,00 (inteira)* | Classificação indicativa: 14 anos
*Meia-entrada conforme a lei vigente.
Esse espetáculo foi contemplado pelo Prêmio Fundação Clóvis Salgado de Estímulo
às Artes Cênicas 2013.
Shrek, o musical
20h/ Local: Grande Teatro do Palácio das Artes | Ingressos: Plateia I e II: R$165,00 (inteira)* / Plateia superior: R$ 120,00(inteira)* | Classificação Livre
*Meia-entrada confo rme a lei vigente.
 
Espaço do Conhecimento/UFMG (Praça da Liberdade, ao lado do Museu das Minas e do Metal, Funcionários)
-19 às 21h - Observações no Terraço Astronômico - Serão distribuídas 120 senhas
- Sessões No Planetário: 13h e 15h – Terra Dinâmica
- Abc das Estrelas: 14h e 19h
16h – Tocando os Confins do Universo
18h – O Céu de Belo Horizonte
20h – Limite
20h30: Curta: De cujus no cine madrugada” Ester França Monteiro Barros
CEMIG
- 19h - Exposição Brasil Indígena, Herança e Arte
- 19h30 - exibição de curta - Alfaiates de Belo Horizonte
- 22h - Fechamento do Espaço
 
Museu das Minas e do Metal  (Praça da Liberdade, prédio rosa, Funcionários)
19:30h - PALESTRA: Grupo Galpão: “Memória Feita à mão”
Programação Biblioteca Pública Estadual Luiz De Bessa
18h - Palestra: O livro como objeto democrático: histórias de um bibliotecário - Palestrante: Diego Carlos da Silva - A palestra irá versar sobre as dificuldades da mediação de leitura em áreas mais socialmente vulneráveis; a ideia é tentar mostrar que um trabalho de animação cultural e da leitura pode surtir bons efeitos a médio e longo prazo.
Das 08 às 20h - Exposição: Presença de Aleijadinho Presença de Aleijadinho - A mostra ficará em cartaz na Biblioteca Pública Estadual até 25 de julho de 2014. “A exposição é composta por dois acervos importantes. A mostra rememora o artista Aleijadinho e sua relação com Minas Gerais”, apresenta a historiadora e curadora Cristina Ávila. Amilcar Martins também assina a curadoria da mostra.
Local: Galeria de Arte Paulo Campos Guimarães – Praça da Liberdade, 21, foyer
Horário: Segunda a sexta-feira, entre 8h e 20h. Sábado, das 8h às 12h – entrada gratuita
Das 08 às 20h - Exposição: A literatura nas quatro linhas: o futebol em verso & prosa
 
Casa Fiat de Cultura (Praça da Liberdade, 10, Funcionários)
10 às 21h - Exposição “Barroco Itália Brasil – Prata e Ouro na Casa Fiat de Cultura
A mostra reúne 40 esculturas – sendo 20 em prata, provenientes de importantes museus e coleções da Itália, que apresenta ao público brasileiro a face luminosa da escultura barroca italiana do século XVII. E mais 20 obras policromadas de grandes artistas do Barroco mineiro e brasileiro que traduzem a riqueza histórica e artística do período colonial – Curadoria italiana de Giorgio Leone e Rossella Vodret e brasileira de Angelo Oswaldo
De 10 de junho a 7 de setembro de 2014
Visitação: 3ª a 6ª das 10h às 21h | sábados, domingos e feriados das 14h às 21h.
19:30h - Performance - “1799: Revolução Napolitana”
Anita Mosca – Participação do cravista Robson Bessa
 
Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450, Funcionários)
17h - Atividade: Site Specific – Diametral - Bruno Silvério Duque
Diametral é um trabalho de arte que usa de tecnologia para criar contato entre pessoas que se localizam diametralmente opostas no globo terrestre. Funciona como “um portal” que se abre durante a aurora e a alvorada e gera telepresença de brasileiros no Japão e de japoneses no Brasil. O evento do “Diametral” programado para a Noite de Museus envolve a projeção do sol nascendo na ilha de Okinawa, ao extremo sul do Japão, na parede de um museu de Belo Horizonte, enquanto pescadores, surfistas e artistas japoneses e os visitantes brasileiros, que serão projetados em Okinawa, interagem em tempo real.
SEBRAE
19h - minicurso sobre moda e imagem pessoal - Como se vestir e sentir melhor - Dicas da Carol Meyer
 
Arquivo Público Mineiro (Av. João Pinheiro, 372, Funcionários)
18h às 21h:
Site Specific “Situação” – João Maciel.
Desenvolver, entre as palmeiras do Museu Mineiro, uma situação onde estruturas, esculturas formadas com materiais diversos, fazem companhia à natureza e a construções ali encontradas. Projeção de dois filmes curtos de diferentes épocas, com a temática de Minas Gerais. Os filmes serão exibidos no paredão externo que fica área externa comum ao Museu Mineiro e Arquivo Público Mineiro
 
Memorial Minas Gerais Vale (Praça da Liberdade, s/n, esquina com rua Gonçalves Dias, Funcionários)
Funcionamento até 22h30, com permanência até às 23h.
Show “Choros de Câmara” no auditório, às 20h
Obras de Henrique Alves de Mesquita; Anacleto de Medeiros; Ernesto Nazareth; Chiquinha Gonzaga; Pixinguinha; Luiz Gonzaga; Moacir Santos; Hermeto Pascoal e Maurício Carrilho.
A união de grupos instrumentais que pertencem a diferentes vertentes musicais – erudito e popular – é um dos atrativos da apresentação - Entrada gratuita, sujeita a lotação
Exposição “Futebol: sonho e paixão” - Correalização Jornal Estado de Minas - 4º Piso
Horário de funcionamento do Memorial
Esta exposição é uma homenagem ao futebol de todos os tempos, a partir de um recorte específico nos arquivos da Revista “O Cruzeiro” e do jornal Estado de Minas. Local: Café do Memorial - Horário de funcionamento do Memorial
21h – Site-Specific - “Saltos Amazônicos
 
Cine Theatro Brasil Vallourec (Praça Sete, s/n, Centro)
18h às 0h: Exposição “País Bom de Bola: Futebol Identidade e Cultura”
18h às 0h: Visitas Monitoradas: Exposição “País Bom de Bola: Futebol Identidade e Cultura”.
20h: Visita Guiada: “Restauração do Prédio do Cine Theatro Brasil”
21h: Exibição do filme “Narradores: Memórias afetivas do Futebol”
 
Museu da Força Expedicionária Brasileira - FEB (Av. Francisco Sales, 199, Floresta)
Aberto das 19h às 0h
19h: Visitas guiadas
20h: Exibição de documentários 20h30 às 23h: Passeios em viaturas militares históricas
20 às 22h: Experiências contadas por veteranos
 
Museu de Artes e Ofícios (Praça Rui Barbosa, 412, Centro)
- Aberto até às 22h
- Exposição de Ofícios no Brasil (galerias A e B e prédio B – 2 andar):
- Exposição Horas Mortas (sala do mezanino – prédio A)
- Oficina/Site Specific - Cavuco – das 19h30 às 21h30
 
Minas Tênis Clube (R. da Bahia, 2244, 5º andar, Lourdes)
Centro de Memória Minas Tênis Clube - Café – Centro de Facilidades, piso 5. Rua da Bahia 2244, às 20h
Classificação: Livre
Móbile, mostra-show portátil de História da Música Brasileira Popular, por Ricardo Frei, cantor compositor e professor de História da Música do curso de Pós-graduação e Crítica Cultural da PUC – MG
 
Museu dos Brinquedos (Av. Afonso Pena, 2564, Funcionários) 
19h30 – Contação de História - Cacareco Reco Reco da Fuça a Arca"
 
Oi Futuro (Av. Afonso Pena, 4001, Térreo, Mangabeiras)
11 às 21h – Gambiólogos 2.0 (Galerias 1 e 2):
21 às 22h30 - Lançamento do disco “Azul” – Kdu dos Anjos (Teatro Oi Futuro Klauss Vianna)
Kdu dos Anjos – Lançamento do disco “Azul”
11 às 20h – Museu das Telecomunicações:
19h – Exibição dos curtas Animatrix seguido de bate-papo com os educares do Oi Futuro (Multiespaço)
21:00 – Performance “Rumores”
 
Museu da Memória do Judiciário Mineiro (Av. Getúlio Vargas, 225, Térreo, Funcionários)
16h - Visita guiada pelo centenário Palácio da Justiça
Exposição permanente " Poder Judiciário em Minas: tempo e história" e Fato do Mês, " Centenário de Instalação do Tribunal de Justiça - 1874".
20h - Palestra: “A Fé que dança e Canta”
 
Museu de Ciências Naturais PUC-Minas (Av. Dom José Gaspar, 290, Coração Eucarístico)
19h30 - Oficina de Museologia e Museografia
Fato Museal Soluções em Museologia e Patrimônio
Oficina de museologia e museografia com o intuito de abordar conceitos básicos que envolvem a gestão de museus. Passando pelas atividades expográficas, práticas de documentação e conservação de acervo. Duração de 180 minutos.
 
Sesc Palladium (Av. Augusto de Lima, 420, Centro)
Exposição: Erli Fantini – das 9h às 21h - entrada gratuita.
A artista mineira Erli Fantini expõe sua produção recente na Galeria de Arte GTO do Sesc Palladium. Do barro ao minério de ferro, a artista usa de rara delicadeza para a modelagem de formas que evidenciam as inúmeras possibilidades conferidas pelos materiais que elege em seu trabalho. A exposição nos convida a adentrar um vilarejo de obras de Erli Fantini e, assim, percorrer o caminho delineado pela produção da artista nos últimos quatro anos.
17 às 20h - Performance “Um Museu Comigo Agora”, com a artista Ana Luisa Santos
A performance evidencia a natureza corporal da experiência, de modo em que a presença e a troca entre artista e público permitem fazer convergir interioridade e exterioridade, subjetividade e mundo. O trabalho consiste na instalação performática da artista visual Ana Luisa Santos em diferentes pontos de circulação no centro da cidade de Belo Horizonte, trajando, em seu corpo, um “bodydoor” de sinalização com o texto-convite “você quer ir conhecer um museu comigo agora?” A partir do encontro e da interação com o público, a artista propõe o deslocamento para que juntos possam visitar um museu.
 
Espaço Centoequatro (Praça Ruy Barbosa, 104, Centro)
Chronophobia - das 21h às 23h
Artistas: Marcelo Kraiser e Marco Scarassati - Intervenção sonora
19 as 24h – Site-Specific - Ter Sido Passarinho Tecido - Felipe Nogueira Godoy
Specific que relaciona a memória do espaço com o que passará e o que passarinho. “Ter sido passarinho Tecido” é a instalação de 104 passarinhos impressos em tecidos estampados que estarão suspensos por fios preenchendo o espaço interno do centro e quatro.
20h - Espetáculo de dança - A Corda - duração: 30 min - Grupo Contemporâneo de Dança Livre. “A Corda” tem como inspiração os diversos significados e interpretações da presença de uma corda nos sonhos das pessoas, relacionando-se com as possibilidades corporais envolvendo uma corda e suas diferentes nuances de ação – tencionar, pressionar, puxar, relaxar, enrolar, moldar, deslocar, arrastar, amarrar – ora promovendo segurança, ora trazendo desequilíbrio
23:00 – Teatro “Até que a aurora nos prepare” - Grupo: Três Calados – Cia de Produção Criativa - Duração: 55 minutos. O enredo de “Até que a aurora nos prepare” se desenvolve a partir de um casal – Analeta e Oswaldo – que se encontra num velório e se desencontra nos capítulos da vida. Juntos, vivenciam alegrias, dores, frustrações, o ridículo, a beleza e o prazer.
Obs: O Café 104 estará aberto até as 24h.
 
Museu de Ciências Morfológicas (Av. Antônio Carlos, 6627, Pampulha)
Das 18 às 23h
Exposição "Arte e Ciência: formas de ver" - A exposiçãomostra que, do micro ao macro, modelos que se repetem demonstram o quanto de nós está na natureza e dela em nós. 2. "Viagem pelo corpo humano" - visita orientada às exposições do corpo humano real.
3. "A célula ao alcance da mão" - conhecimento multissensorial do corpo humano, aberto também a pessoas com deficiências, inclusive deficiência visual (total acessibilidade e atendimento especializado).
Endereço: Bloco N2, Instituto de Ciências Biológicas (ICB) - Campus UFMG Pampulha - Av. Antonio Carlos, 6627
 
Fundação Zoobotânica (Av. Otacílio Negrão de Lima, 8000, Pampulha)
18 às 22h - Aquário da Bacia do Rio São Francisco
Av. Antônio Francisco Lisboa, 450, Bandeirantes
18às 22h - Intervenções literárias com a leitura de crônicas de Fernando Sabido. O "poeta invisível" sairá do meio do público visitante e declamará textos do autor mineiro.
20h: Performance “O Tempo é a Maré quem faz” - Sarah Marques Duarte
Um mergulho no universo do Rio Amazonas onde são revelados "causos" de antigos pescadores
 
Museu Inimá de Paula (R. da Bahia, 1201, Centro)
19:30h – Minicursoso Ilú (tambores falantes) - Instituto de Inovação Social e diversidade Cultural (INSOD)
Tem como objetivo ser uma plataforma de debates e instruções sobre as ideias gerais que norteiam as discussões contemporâneas a respeito da diversidade cultural. Este "minicurso" exibirá as histórias e trajetórias dos africanos e negros-brasileiros, a função dos tambores nas suas realidades e influências da música no novo mundo, incluindo o Brasil.
 
Museu de Quilombos e Favelas Urbanos - MUQUIFU (Beco Santa Inês, 30, Barragem Santa Lúcia) 
Das 18h às 21h
Fruto de tantas lutas, a Igreja dos Santos Pretos, na Vila Estrela, é o resultado do esforço e da paixão de tantas mulheres negras que construíram e constroem a memória viva do Aglomerado Santa Lúcia. A ‘desobediência’ delas ao bispo em um passado recente é que nos garante hoje a possibilidade de ter um lugar pra rezar. Hoje, contabilizando mais vitórias que derrotas, podemos acolher quem chega para saborear o Chá da Dona Jovem, patrimônio imaterial do Aglomerado Santa Lúcia. Nossa ponte de encontro é debaixo da grande árvore, no limite entre a cidade e a favela, na Rua Santo Antônio do Monte, número 708, na Igreja dos Santos Pretos da Vila Estrela.
Chá da dona jovem na igreja dos santos pretos: Dona Jovem é uma das fundadoras da comunidade católica da Vila Estrela. Há vários anos nos presenteia com seu chá que, segundo dizem, cura até paixão.
Acervo Sacro: Santas e Santos Pretos da Igreja Católica; pintura renascentista de Maria Estrela; esculturas do Divino Espírito Santo e Nossa Senhora do Morro; Oratório barroco.
Doméstica: da escravidão à extinção. Uma antologia do Quartinho de Empregada no Brasil.
Meu Reino Sem Folia: parte do rico acervo do Grupo de Folia dos Reis do Aglomerado com fotos de Bianca de Sá.
Janelas, Histórias e Memórias em Extinção: Vila São Bento e Vila Esperança, que estão com data marcada para serem demolidas, no olhar do fotógrafo Marco Mendes.
Memória Revelada: a comunidade vista através da lente de Dú Retratista (Manoel do Rosário). Curadoria de Luciana Campos Horta.
Ofícios e Devoção: parte do acervo do Muquifu, formado a partir das doações dos moradores da comunidade.
Memórias do Aglomerado: Vídeo / Documentário de Mariana Castelo Branco.
Leitura que Encanta: mostra de parte do acervo de literatura infanto-juvenil da Biblioteca Doutora Silvia Lorenso, do Muquifu.
 
Instituto Undió (R. Padre Belchior, 272, Centro)
Das 18 às 00h
- Apresentação do coral da Boca pra Fora com regência da Lígia Jacques
- Festa de São João com uma grande mesa de comidas típicas na calçada, acordeões e intervenções dos artistas Helder Profeta, Marta Neves, Júnia Penna, Wilson de Avellar, Thereza Portes e exposição de jovens do Undió!
-Na galeria: mostra do Jasmim do Cabo de Nydia Negromonte.
- Inauguração do Cine Ó nos Jardins do Undió com parceria da Pimenta Filmes
Performance: “Projeções” -Inácio Alberto
Interesse nas relações entre artista e público, assim como a manipulação da noção do tempo e espaço através da tecnologia. Haverá dois projetores apontados para paredes diferentes. No encontro entre as paredes o artista estará de frente para o público filmando com uma câmera digital, conectada a um dos projetores, essas imagens serão projetadas em tempo real. No outro projetor, será apresentado um vídeo realizado antes da apresentação do trabalho com frases do artista sobre sua expectativa em relação ao comportamento do público.
 
Museu Histórico Natural e Jardim Botânico da UFMG (R. Gustavo da Silveira, 1035, Santa Inês)
18h às 19h30 - Circuito de visita mediada (roteiro História Natural)
Caminhada na mata: 19h às 19h40
Contação de história: 20h
21:30h – “Recortes da Fuça a Arca”
Shirley Rodrigues incorpora uma contadora de histórias nada convencional, acompanhada de algumas intervenções de Diego Dávila. São narradas histórias curtas, repletas de significação, com o objetivo de criar um clima propício no qual teatro e oralidade se mesclam, acentuando a sensação de incômodo causada pelas fábulas contadas.