Durou menos de três meses a passagem de Regina Duarte na Secretaria Especial de Cultura. O presidente Jair Bolsonaro anunciou, na manhã desta quarta-feira (20), a saída dela, alocando-a para a direção da Cinemateca Brasileira, em São Paulo, que resguarda o mais importante acervo audiovisual do país. Um dos nomes especulados para assumir a pasta é o do ator Mário Frias.

A atriz ja vinha balançando no cargo, devido ao fato de estar presente com frequência em Brasília, permanecendo em São Paulo devido à quarentena, e ao fato de resistir a fazer mudanças na pasta, solicitadas por Bolsonaro.

Em postagem no Twitter, o presidente justificou a saída ao fato de que Regina "sente falta de sua família".

"Para que ela possa continuar contribuindo com o Governo e a Cultura Brasileira assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP. Nos próximos dias, durante a transição, será mostrado o trabalho já realizado nos últimos 60 dias”, postou Bolsonaro.

Na mesma publicação, há um vídeo da atriz com o presidente, em que afirma ter recebido um presente, ao ir para a Cinemateca. "(...) é o sonho de toda pessoa de comunicação, de audiovisual, de cinema, de teatro", afirma Regina.

Ela aproveitou para indagar a Bolsonaro se estava sendo "fritada" por ele, que respondeu, em tom de brincadeira, que “toda semana tem um ou dois ministros que, segundo a mídia, estão sendo fritados. O objetivo é desestabilizar a gente e tentar jogar o governo no chão. Jamais vou fritar você”.

A atuação de Regina Duarte foi muito criticada pela comunidade artística. Recentemente Maitê Proença pediu a ela para fazer mais pela classe, numa entrevista oa vivo dada pela secretária ao canal CNN Brasil. A atirz agiu intempestivamente, pedindo para pararem de "desenterrar mortos". 

A apresentadora da Globo News, Aline Midlej, postou no twitter: "Regina Duarte acaba de encerrar seu papel mais coadjuvante da carreira. Foram pouco mais de dois meses sem falas próprias e alguns capítulos torturadores. Mas continua encenando bem, saiu sorrindo do Palácio da Alvorada".

Leia também:
Governo inclui cloroquina em tratamento de casos leves de coronavírus
Zema e secretários falam sobre a situação financeira e Covid em Minas; assista