O filme “Democracia em Vertigem”, um dos indicados no último Oscar, e Carol Duarte, por sua atuação em “A Vida Invisível”, alcançaram o topo das categorias ‘documentário’ e ‘atriz’ na sétima edição dos Prêmios Platino Xcaret. “Dor e Glória”, do espanhol Pedro Almodóvar, obteve seis honrarias.

Protagonista do filme dirigido por Kaim Aïnouz, Carol Duarte é a segunda atriz brasileira a angariar um dos Prêmios Platino, após Sonia Braga obter o efeito em 2017.

Minas no topo

Já “Democracia em Vertigem”, da mineira Petra Costa, é o segundo documentário brasileiro premiado; o primeiro foi “O Sal da Terra” em 2015, sobre o fotógrafo mineiro Sebastião Salgado.

O documentário vencedor deste ano é um testemunho de Petra sobre a ascensão e a queda de um grupo político e a polarização do Brasil.

 

Papa-prêmio

“Dor e Glória”, de Pedro Almodóvar, foi o grande vencedor dos Prêmios Platino Xcaret do Cinema Ibero-americano: Melhor Filme, Direção, Roteiro, Ator, Música Original e Montagem. Antonio Banderas, protagonista do filme, recebe assim seu segundo Prêmio Platino; em 2015 recebeu o Platino de Honra.