MADRI - Os chefs de cozinha que representaram Minas Gerais e o Brasil no "Madrid Fusión" – considerado o maior festival gastronômico do mundo – encerraram sua participação no evento, na quarta-feira (23), sob aplauso de uma exigente e seleta plateia que lotou o auditório principal da IFEMA, na capital espanhola. O governador Antonio Anastasia também recebeu homenagem especial dos organizadores.

O chef Alex Atala, que pouco antes havia proferido uma das palestras mais concorridas do evento, elogiou a iniciativa do governo mineiro em apoiar o setor no estado. "Minas saiu na frente. Esperamos que agora os outros estados e a própria Embratur também se mobilizem e passem a apoiar a gastronomia brasileira, que pode funcionar muito bem como um agente importante de transformação social".

Segundo Atala, que ostenta o titulo de 4º melhor chef do mundo, cabe aos governos apoiar e estimular os pequenos produtores, e agir para flexibilizar a legislação brasileira, "que impede e inviabiliza o crescimento da gastronomia no país". "O Brasil tem tudo para se transformar num grande centro gastronômico. Mas é preciso consciência social e muito trabalho. Isso leva também algum tempo".

Minas atuou no evento como estado convidado e foi a estrela do festival.

Anastasia aproveitou a viagem para manter contato com empresários e autoridades da Espanha. "Fizemos ótimos contatos, e abrimos algumas possibilidades muito interessantes de negócios". Segundo ele, os espanhóis demonstraram interesse em participar em projetos de infraestrutura no estado. Não está descartada a possibilidade de a companhia de aviação espanhola Ibéria criar uma linha direta ligando a capital mineira a Madri.

Até o próximo fim de semana, em eventos que ocorrem concomitantes ao "Madrid Fusión", uma série de banquetes será ainda preparada por chefs mineiros na capital espanhola, nos quais turistas e apreciadores da boa culinária poderão apreciar melhor os sabores de Minas Gerais.


*Viajou a convite do governo de Minas Gerais