Uma das marcas da Playboy sem dúvida são as publicações de fotos de modelos e de famosas nuas em suas edições. Contudo, as imagens dessas beldades sem roupas estampando a publicação estão perto do fim.

Em reunião com o fundador da Revista, Hugh Hefner, a decisão foi tomada devido à concorrência que a revista vem sofrendo com sites pornográficos, que permitem acesso gratuito ao conteúdo.

Segundo o diretor da Playboy, Scott Flanders, apesar da decisão, a revista publicará fotos de mulheres em poses sensuais, não mais que isso.

"Todos os atos sexuais imagináveis estão totalmente ultrapassados agora", declarou Flanders ao The New York Times, ressaltando ainda a busca de uma nova identidade para a revista.

A revista, que foi a primeira a quebrar o tabu e publicar fotos de mulheres nuas, também acredita que ao acabar com tais fotos poderá exibir parte de seu conteúdo nas principais redes sociais, como Facebook, Twitter e Instagram.

As vendas da publicação caíram consideravelmente nas últimas décadas após o advento da internet. Em 1975, por exemplo, eram vendidos mais de 5 milhões de exemplares, atualmente, as vendas raramente ultrapassam 1 milhão.

A revista já vinha fazendo testes com o público desde agosto do ano passado, ao parar de publicar nudez , tendo um resultado surpreendente no crescimento do número de leitores, que passaram de 4 milhões para 16 milhões.