A campeã do Big Brother Brasil 19, Paula Von Sperling, prestou depoimento na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) na tarde de segunda-feira (15). Ela é acusada de intolerância religiosa contra Rodrigo França durante o programa.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro confirmou ao E+ que as coletas de prova já foram realizadas e "o inquérito para apurar denúncia de injúria por preconceito está em fase de conclusão e será remetido à justiça ainda nesta semana".

O advogado de Rodrigo França, Ricardo Brajterman, disse recentemente ao E+ que o caso de Paula é de alto potencial ofensivo. Se condenada, a ex-BBB pode pegar até três anos de prisão e pagar multa, mas há outras alternativas processuais aplicáveis para evitar a reclusão.

A reportagem tenta contato com a família de Paula para comentar as acusações desde a semana passada, mas ainda não obteve retorno.