Casa Fiat reúne cartas trocadas entre Carlos Drummond de Andrade e familiares

Elemara Duarte - Hoje em Dia
18/11/2014 às 08:02.
Atualizado em 18/11/2021 às 05:03
 (Lucas Prates/ Hoje em Dia )

(Lucas Prates/ Hoje em Dia )

Para o pai, o poeta Carlos Drummond de Andrade escreveu os 340 versos do longo e confidencial poema “A Mesa”, já conhecido do público. Para a mãe e demais familiares, ele escreveu ou recebeu pelo menos 116 cartas, presentes na exposição inédita “QuasePoema – Cartas e Outras Escrituras Drummondianas”, inaugurada nesta terça-feira (18) na Casa Fiat de Cultura. A mostra fica em cartaz no Circuito Cultural Praça da Liberdade até 18 de janeiro de 2015.   O precioso acervo foi adquirido por R$ 21 mil, das mãos de um colecionador do Sul de Minas, para o Memorial Carlos Drummond de Andrade, em Itabira. Outra parte das cartas pertence ao Instituto Moreira Salles.   A curadoria da exposição é feita pelo primo do poeta, Marconi Drummond, que presidiu a instituição na terra natal do artista, juntamente com Fabíola Moulin. O curador diz que há interesse de uma editora mineira em publicar a coleção. Algo como aconteceu com o livro “Carlos e Mário”, sobre a correspondência do mineiro com o escritor Mário de Andrade.   Atencioso   De acordo com os curadores, Drummond era um atencioso “remetente”. Se comunicava intensamente com amigos, intelectuais e familiares e também não deixava carta que recebia sem resposta, todas sempre escritas a próprio punho. “A chegada deste acervo, acredito que vá incentivar as pessoas a fazerem doação de outras cartas para o Memorial. Tem muita gaveta para abrir”, acredita Marconi.   Para a exposição que tem entrada gratuita, tire umas boas três horas para desvendá-la em cada detalhe. Lupas foram instaladas nas mesas com as correspondências para esse encontro com a intimidade familiar de Drummond.   O documento mais antigo é de 1915, uma espécie de cartão de Ano Novo para a cunhada, intitulado “Banco da Amizade”. Drummond tinha 13 anos e assina como “Carlito”. Há ainda cartas em que ele começa e a filha Maria Julieta termina, pedido de bênçãos à mãe. Tudo, com amor, do Carlos.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por