Pela terceira vez, o Festival Mundial de Circo será realizado em Caxambu, no Sul de Minas. A partir desta terça-feira (13) até domingo (18), o evento leva atrações circenses para vários pontos da cidade: parque, praça, rua, escadaria, ginásio, cinema... São atrações de Campinas, Curitiba e diversos países, como Suécia, Itália, França, Espanha, Tunísia e Uruguai.

Como já virou tradição, uma grande lona com capacidade para 800 pessoas será montada em frente ao Ginásio Jorge Curi, onde malabaristas, equilibristas, trapezistas e acrobatas vão se apresentar.

O destaque desta edição é o espetáculo “Blast”, formado por artistas da Suécia, Itália, França, Brasil, Espanha e Tunísia. Representante do chamado “circo contemporâneo”, o espetáculo reúne virtuosismo e poesia, acrobacias e música e humor. O espetáculo acontece na grande lona quinta (15), sexta (16) e sábado (17), às 20h, e domingo (18), às 17h. As senhas gratuitas serão distribuídas uma hora antes. A programação completa está no site festivalmundialdecirco.com.br.

Em BH

Já em Belo Horizonte, a ZAP 18 recebe em sua sede (rua João Donada, 18, Serrano) o grupo paulista Pandora para a mostra “ZAP 18 (MG) + Grupo Pandora (SP) = Teatro na (da) Periferia”. De terça (13) até domingo (14), os dois grupos, que têm importante trajetória artística e social na periferia de suas cidades, apresentam o seus espetáculos, promovem debates com o público e trocas artísticas.

Além dos dois coletivos, também a Cia. Cóccix – que tem atuação continuada na região de Venda Nova, no bairro Serra Verde – participa dos debates a respeito da produção e dos desafios de se fazer teatro na periferia de uma grande cidade.
Na programação, serão apresentados os espetáculos “Jesus-Homem”, do Grupo Pandora, e “Coletivo 4403A – Zoológico”, da ZAP 18. Ingressos a R$ 14 e R$ 7 (meia), sempre às 20h30.

Lírico no museu

Outra opção interessante é a apresentação que o Coral Lírico de Minas Gerais faz nesta terça-feira (13), às 19h, no Museu Inimá de Paula (rua da Bahia, 1.201 ). Entrada franca.