Que o Brasil é o país com a maior população negra fora do continente africano, não é segredo para ninguém. Mas será que, de fato, o povo brasileiro tem acesso à memória histórica da luta e da potência cultural do povo negro? Pensando em contribuir com a formação de jovens e crianças, além de promover debates focados na questão etnoracial para o público adulto, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-BH) recebe, entre quarta e domingo, a ação educativa “Territórios – Semana da Consciência Negra”. 

Durante os cinco dias, a equipe de arte-educadores do espaço cultural vai realizar rodas de conversa e apresentações artísticas que propõem uma reflexão sobre a arte negra na história e na atualidade. “O ‘Territórios’ é um projeto da Secretaria Municipal de Cultura e envolve vários espaços culturais, que recebem alunos de escolas das periferias de Belo Horizonte”, conta o coordenador do CCBB Educativo, Danilo Filho. “No ano passado, promovemos uma programação mais enxuta, na Semana da Consciência Negra. Agora, em 2017, conseguimos ampliar as atividades”, completa. 

Filho explica que o mote do evento se desdobra em importantes debates. “Quando discutimos territórios, estamos discutindo a diversidade e ajustando nossos olhares para perceber tanto as nossas particularidades como as do outro. É a busca por um olhar empático”, defende. Sobre a programação, o gestor conta que as atividades foram divididas entre diferentes públicos. “Temos três rodas de debate, que são voltadas ao público adulto. A primeira, na quarta-feira, fala da história da capoeira em BH. Depois, na quinta-feira. No dia seguinte, teremos uma que discutirá a resistência quilombola nos centros urbanos e, na sexta, outra que tratará de arte, educação e cultura negra”, revela.

Ele ressalta ainda que a criançada está devidamente representada no escopo do evento. “No fim de semana, acontece o Festival de Contações, com a narração e a interpretação lúdica de histórias assinadas por autores afro-brasileiros. De quarta a domingo, também acontecem as visitas teatralizadas, quando uma personagem sai da história para explicá-la aos visitantes. Dessa vez, a personagem será Dominga, a rainha conga, que vai abordar a história afro-mineira”, conta o gestor. “As crianças são mais abertas a experimentar a diversidade, a olhar para o outro e aprender com a diferença. Com esse trabalho, conseguimos pensar em futuros adultos mais tolerantes”.

“Territórios – Semana da Consciência Negra”. De quarta-feira (22) a domingo (26), no CCBB-BH (praça da Liberdade, 450, Funcionários). Toda a programação é gratuita e pode ser conferida no site bb.com.br/cultura