Eternizado em uma das capas de disco mais icônicas do mundo do rock, Spencer Elden, o ‘bebê de Nevermind’, agora com 30 anos, decidiu processar a banda Nirvana pela utilização de sua imagem, alegando que foi vítima de exploração sexual infantil.

Segundo o jornal 'The Guardian', o processo corre em um tribunal da Califórnia e conta com 15 réus, incluindo membros vivos da banda – Dave Grohl e Krist Novoselic –, a viúva de Kurt Cobain, Courtney Love, além das gravadoras que lançaram ou distribuíram o álbum desde o lançamento, em 1991.

N/A

Spencer tinha quatro meses quando a foto foi tirada 

Ainda segundo a publicação, ao todo, ele cobra US$ 150 mil de cada um dos 15 réus listados no processo, o que pode render mais de US$ 2,2 milhões (cerca de R$ 11 milhões na cotação atual) em danos de imagem.

Spencer tinha quatro meses quando a foto foi tirada e alega que nunca foi pago para aparecer na capa e que seus pais não assinaram nenhum formulário de autorização.

No processo, Elden ainda alega produção de pornografia infantil com sua imagem, que o mostra nadando nu em direção a uma nota de um dólar. Além disso, ele diz que a imagem produziu “danos ao longo da vida” e sofrimento emocional com manifestações físicas.

Reprodução da foto

Em 2008, o site da MTV norte-americana divulgou uma foto de Spencer Elden, com 17 anos, repetindo a imagem da capa. Elden voltou a mergulhar em uma piscina atrás de uma nota de um dólar, mas, desta vez, usando um calção de banho.

Em 2016, como parte da comemoração dos 25 anos de Nevermind, Elden recriou a imagem para o New York Post e disse que não teve escolha sobre a forma como suas partes íntimas seriam usadas e mostradas para todo mundo. 

N/A

Spencer reproduzindo a foto aos 30 anos

Leia mais:
Baterista do Rolling Stones, Charlie Watts, morre aos 80 anos
'La Casa de Papel': autores da trilha sonora participam do festival Musimagem