O chileno Alejandro Aravena ganhou nesta quarta-feira (13) o prestigioso prêmio Pritzker de arquitetura 2016 concedido pela fundação Hyatt com sede em Chicago (norte dos Estados Unidos), anunciaram os organizadores

Aravena, de 48 anos, trabalha em Santiago do Chile e receberá o prêmio de 100.000 dólares e uma medalha de bronze numa cerimônia na sede da ONU em Nova York no próximo 4 de abril.

"O júri escolheu um arquiteto que aprofunda nosso entendimento do que é um verdadeiro grande desenho", afirmaram os organizadores do Pritzker Architecture Prize em comunicado.

"Alejandro Aravena foi pioneiro de uma prática de colaboração que produz poderosos trabalhos de arquitetura e também responde aos desafios-chave do século 21", disse o comunicado.

Trata-se do quarto arquiteto latino-americano a vencer o prêmio em 41 edições, e o primeiro do Chile.

O mexicano Luis Barragán foi premiado em 1980 e os brasileiros Oscar Niemeyer e Paulo Mendes da Rocha em 1988 e 2006, respectivamente.

Aravena realizou obras reconhecidas na Universidade Católica do Chile em Santiago, incluindo o Centro de Inovação UC - Anacleto Angelini (2014), as Torres Siamesas (2005), a Escola de Medicina (2004), a de Arquitetura (2004), e a de Matemática (1999), segundo o comunicado.

"Estes edifícios com eficiência energética respondem ao clima local com fachadas e planos de pisos inovadores e eficientes e oferece aos usuários luz natural e lugares agradáveis de encontro", explica.

Nos Estados Unidos, Aravena desenhou as residências estudantis da Universidade de St. Edward's (2008) em Austin, no Texas.

Atualmente se encontra em construção em Xangai (China) um inovador projeto seu, um prédio de escritórios da farmacêutica Novartis.

Desde 2001, Aravena é diretor executivo da Elemental, um "do tank" - em oposição ao termo "think tank" - com sede em Santiago, onde atua em parceria com seus colegas Gonzalo Arteaga, Juan Cerda, Víctor Oddó e Diego Torres.