A cientista política mineira Mara Telles foi a primeira participante eliminada da edição 2018 do programa Big Brother Brasil (BBB), exibido pela TV Globo. No paredão com a 'bruxa' Ana Paula, e indicada pelo líder Mahmoud, a professora da UFMG não resistiu ao receber 55,45% dos votos. Ao deixar o confinamento, a docente surpreendeu ao gritar "Fora, Temer" em rede nacional. A atitude gerou ampla discussão nas redes sociais.

Já do lado de fora da casa mais vigiada do Brasil, a mineira declarou que não se arrepende das atitudes que tomou no confinamento. "Não posso deixar de ser quem eu sou. As pessoas são escolhidas pelas qualidades e defeitos". Porém, a professora reconheceu que não fez boas alianças e revelou o que a decepcionou no programa. "Foi muito ruim ver a face negativa das pessoas no dia a dia. Mas o ponto positivo é que ainda é possível encontrar pessoas que trazem gratidão e que tem esperança que o projeto de humanidade dê certo".

A opção da intelectual de aceitar o confinamento e ser vigiada por câmeras 24 horas por dia dividiu a opinião do público. Muitos a criticaram enquanto outros aplaudiram a decisão da docente. Sobre a polêmica que sua entrada no BBB gerou, Mara foi enfática: "Ficar em bolhas não nos levará a lugar algum". Em sua página no Facebook ela postou: "não desistam, resistam"!

 

Currículo

Helcimara Telles, de 53 anos, é cientista política, professora da UFMG e diretora da Associação Brasileira de Ciência Política (ABCP) - regional Sudeste. É formada em História e tem mestrado/doutorado em Ciências Políticas.

A professora, que integra o Departamento de Ciência Política (DCP) da Universidade Federal, coordena também o grupo de pesquisa Opinião Pública, Marketing Político e Comportamento Eleitoral da UFMG.

Em sua apresentação, ela disse que é a "louca" dos signos. "Sou de Áries, e Áries não são pessoas assim pra chegar lá e ficar plantado tomando banho na piscina o dia todo enquanto o pau ta quebrando, não", comentou. 

Declarou, também, que adora mapas do mundo e que cada canto da sua casa tem um, além de objetos de decoração que traz das viagens que fez por diferentes países. "As pessoas sabem que eu sou capaz de ser uma cientista e que cientistas são capazes de se divertir", completa Mara.

Leia mais:
Cientista política e professora da UFMG é uma das participantes da 18ª edição do Big Brother Brasil