Formado por músicos radicados em São Paulo e por mestres de artes populares, o Coletivo Ponto Br se apresenta gratuitamente, neste sábado (19), no Teatro Bradesco. O grupo realiza ainda oficinas de maracatu, bumba meu boi e rabeca na segunda-feira (21), na Escola de Música da UFMG.

O repertório do show é baseado no último álbum do grupo, "Na Eira", com músicas inspiradas em manifestações culturais de diferentes cantos do país.

"As pessoas têm uma visão de que cultura popular é estática, algo que ficou no passado. Mas a música tradicional é, na verdade, contemporânea. As pessoas que estão lá no Boi do Maracanã (Maranhão) não fazem isso apenas para preservar a memória de seus pais, mas porque se reconhecem e se divertem", afirma a musicista Renata Amaral, também integrante do grupo A Barca.

Leis de incentivo

O grupo nasceu em 2002 e já foi a vários países. É um projeto caro, pois seus integrantes vivem em diferentes cidades, mas que se sustenta graças às leis de incentivo. A turnê atual foi viabilizada pela Natura Musical.

"Somos músicos sediados em São Paulo, mas com pesquisas intensas sobre manifestações populares. Tínhamos convivência com nossos mestres e não queríamos apenas usar o repertório aprendido com eles", diz Renata, que fundou o grupo com o pernambucano Eder Rocha, o suíço Thomas Rohrer e o maranhense Henrique Menezes.

Serviço

Coletivo Ponto BR no Teatro Bradesco (rua da Bahia, 2244), neste sábado (19), às 21 horas. Entrada franca. Oficinas: gratuitas pelo e-mail contato7@ponto.mus.br.