O crítico de cinema e jornalista do Hoje em Dia Paulo Henrique Silva se recorda da época em que, adolescente, recorria a uma “curadoria” na hora de escolher fitas VHS de filmes numa videolocadora na rua Sergipe, em Belo Horizonte, em meados dos anos 80. “Quando adentrava a loja não sabia por onde começar. Tive que buscar orientação em revistas especializadas, lendo textos de críticos gabaritados”, diz. Anos depois, ele estaria “do outro lado do espelho”.

Renomado na área em Minas e no país, Paulo Henrique presidiu a Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) de 2015 a 2019 e se notabilizou também pela publicação de livros, como “Trajetória da Crítica do Cinema no Brasil” (2019). História esta que não passou despercebida pelo diretor Luiz Alberto Cassol, que convidou o jornalista do HD e outros 20 críticos do Brasil para compor o elenco de “Crítica”, série que estreia nesta quarta-feira (2), às 21h, no canal de TV por assinatura Prime Box Brazil.

Distribuída em oito episódios, a primeira temporada do seriado tem como alguns objetivos buscar um entendimento, a partir de depoimentos de 21 profissionais, da crítica de cinema no país, mostrar suas ramificações – como a crítica ensaística, a diária em jornais, a de revistas, a de livros, entre outras – e compreender um pouco do papel da Abraccine.

“É tentar também desmitificar um pouco a coisa de que a crítica fica um pouco distante (do público). É tentar fazer uma aproximação, desvendar o papel dos críticos, como elaboram suas críticas, como pensam... Entender como fazem essa fruição cinematográfica, análises, o uso da técnica para fazer suas críticas. Isso em um formato de bate-papo, uma conversa frente a frente, tentando aproximar a crítica de cinema ao seu público”. 

“Série tenta entender como fazem essa fruição, análises, uso da técnica para suas críticas. Isso em formato de bate-papo, uma conversa frente a frente, para aproximar a crítica de cinema ao público”
Luiz Alberto Cassol

Paulo Henrique enfatiza alguns desses pontos. “Essa série nos possibilita refletir sobre nossa própria atividade, em que o exercício crítico faz parte da cadeia do cinema. A crítica nasceu junto com o cinema praticamente. Ela é fruto de uma necessidade de refletir sobre o que estamos vendo. É uma espécie de farol, lançando luz sobre determinados filmes, e continua sendo fundamental até hoje”, comenta.

Homenagem

Gravada em 2018, a primeira temporada terá uma homenagem póstuma a Rubens Ewald Filho (1945-2019). “Foi uma grande entrevista, feita no Festival de Gramado. Ele era uma pessoa muito gentil, muito querida, uma referência na crítica brasileira e internacional, reconhecido no mundo inteiro. Foi uma das últimas entrevistas dele; certamente o último trabalho visual em que ele participou. O Festival de Gramado utilizou um pequeno trecho da série para homenageá-lo. Acaba sendo um registro histórico”, destaca o diretor.

Futuro

A série não ficará restrita a oito episódios. “Estamos preparando para uma segunda temporada a questão da crítica de negros e negras no Brasil. É fundamental debatermos isso. A ideia é aprofundar cada vez mais e seguir com outras temporadas”. 

Veja o trailer da série: