Disposto a ser mais que um outro endereço de espetáculos, a tornar-se um admirável núcleo difusor e promotor de arte e cultura, o Sesc Palladium comemora o "Dia Internacional da Dança" com uma programação notável: uma mescla de oficinas, debates e apresentações, que se inicia nesta terça-feira (23) e segue até domingo (28), véspera da efeméride.

A partir das 10 horas desta terça, o bailarino, coreógrafo e diretor Tuca Pinheiro coordena a residência "Urgência/ineficiência do Processo Criativo", que se destina a oferecer ferramentas de criação e composição coreográfica a 20 interessados. Prevista para ocupar quatro horas/dia, a residência abre o processo de criação ao público, no domingo.

Entre 14 e 18 horas, o estudioso Joubert Arrais coordena a oficina "Escrita com a Dança", iniciativa que visa repassar procedimentos de avaliação de espetáculos a 20 inscritos. Recém-contemplado com recursos do Prêmio Klauss Vianna/Funarte para apreciar a produção em dança de cidades nordestinas, Joubert mostra uma compilação desta pesquisa na revista que lança dia 28, às 19 horas. E media o bate-papo entre criadores dos quatro espetáculos e o público presente, um dia após cada exibição.

A partir das 20h30, com entrada franca, Jacqueline Gimenes exibe o solo "A Caixa de Abelhas" na sala multimeios. Coreógrafa, ex-bailarina do grupo Corpo, ela articula este work in progress com Fabio Mazzoni, diretor, sonoplasta e iluminador do trabalho. É a terceira criação que realizam em dupla e, em todas, Fabio (um ex-colaborador de Gabriel Villela e de Sandro Borelli) funciona também como dramaturgo. Mais informações no SescMG.com.br.

Paralelo ao Mix, nome do programa, o Palladium prevê mais três ações: o espetáculo "Diálogo Entre Música e Dança", com Morena Nascimento e Benjamin Taubkin. Às 21 horas desta quinta (25). E "Mi Última Foto", solo da mexicana Esthel Vogrig, que articula corpo e projeções de fotos em tempo real. Domingo, 21 horas. A mesma Esthel ministra a oficina "Corpo Intermídia". Na sexta (26), das 14 às 18 horas.