O Minas Trend finaliza nesta sexta-feira (9) sua maratona, com a palestra “Xô, Crise”, com Fernando Cortés, às 11h. Os desfiles, por sua vez, foram encerrados com chave de ouro nessa quarta (7) à noite. A estreia do estilista Lino Villaventura no evento e o glamour da já tarimbada Mabel Magalhães foram alguns dos destaques.

Lino mostrou roupas para o dia a dia, mas sem deixar de lado seu DNA sofisticado. O desfile começou com peças impactantes, com a força do amarelo – e pitadas de vermelho. Mas o que predominou foi o preto e o branco, em peças com muitos bordados, e com presença ainda de diferentes texturas, como couro e veludo. “É uma coleção de desejo imediato, para você se identificar e ter vontade de vestir”, resumiu o criador. A sua versão mais casual mostrou a versatilidade do paraense, que não gosta de ser rotulado. “Não tenho cara, não sou limitado a roupa de noite”, disse.

Lino ainda comentou sobre o contexto político e econômico do país. “Esta difícil, mas não podemos nos deixar abater pelo pessimismo”, disse, com a experiência de quem tem 38 anos de mercado e já passou por várias crises.

Mabel Magalhães encerrou a maratona com glamour e sensualidade, ao som da banda Radiolaria. A coleção “La Belle Femme” trouxe peças fartas em pedraria, brilho, fendas e transparência, trabalhadas em preto, branco e pink.

Os shapes são diversos, passando por cortes sóbrios, pela camisaria icônica e vestidos exuberantes, bordadas em pedraria e plumas. Os tecidos são variados, incluindo rendas e tules bordados italianos, georgette de seda e o cetim duchese. Além disso, está presente a estampa floral de traço solto e padrões estilo pois. Laços emblemáticos e transparências aderentes em tule com aplicações diferenciadas também foram usados.

Llas e plural

A Llas e a Plural também encheram de movimento e cores a passarela. A Plural exibiu shapes longilíneos, em cores como o marinho, cinza, branco roxo e vermelho. Também não faltaram estampas, com ilustrações exclusivas do jovem belo-horizontino Frederico Valim. “A gente quis fazer uma coisa mais suave, mais orgânica, com transparência, viscose, tecidos mais fluidos”, detalhou a estilista Letícia Leão.

Já a Llas apostou em texturas e sobreposições, com peças mais coloridas. “Estamos pensando numa mulher moderna, leve, espiritualizada, que não tem idade”, contou Laura Andrade, que assina a marca junto à irmã, Lorena.