Com a cidade em clima de festas de final de ano e, em particular, em contagem regressiva para o dia 25, a Fundação Clóvis Salgado reúne amanhã, no palco do Grande Teatro do Palácio das Artes, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, o Coral Lírico de Minas Gerais e o Coral Infantojuvenil do Palácio das Artes para o “Concerto de Natal”, que marca o encerramento da temporada 2014. No repertório, claro, clássicos do repertório alusivo ao período, como o oratório “O Messias”, de Haendel, e inéditas dos contemporâneos Vaughan Willians (1872-1958) e Benjamim Britten (1913-1976).

São duas, na verdade, uma de cada autor: “Ceremony of Carols”, de Britten, e “Fantasia on Christmas Carols”, de Willians. “São obras que trazem, nas letras, referências a Papai Noel, a folhas que caem, à neve...”, destaca Marcelo Ramos, que compartilha a regência do evento com os maestros Lincoln Andrade e Lara Tanaka.

A peça de Britten – composta pelo britânico em 1942, durante a travessia do Atlântico a bordo de um navio de carga sueco– abrirá a noite. Segundo Lincoln Andrade, que rege a primeira parte, “Ceremony of Carols” é uma obra para se ouvir pela primeira vez e guardar como uma das melhores escritas para coro e harpa na literatura coral mundial.

Em versão para coro misto e harpa, e estruturada em dez movimentos, terá solos da soprano Lisa Cerqueira dos Santos, do Coral Infantojuvenil; da soprano Valquíria Gomes e da mezzosoprano Anelise Claussen, integrantes do Coral Lírico de Minas Gerais, bem como da harpista Cecília Pacheco.

Marcelo Ramos frisa a oportunidade de contar com a união desses corpos artísticos da FCS com essa finalidade, o que não acontecia desde 2012. “A gente percebe que o público estava sentindo falta”.

A participação do coro infantojuvenil deve responder por momentos especiais, como no “Jingle Bell Rock” ou “Amazing Grace”. “Sinos a Tocar” e “Batuque Natalino de um Menino”, com orquestração de Fred Natalino, também estão previstas. Para desmentir a máxima de que santo de casa não faz milagre, Marcelo Ramos terá uma sua composição – “Suíte Papai Noel”, de 2004 – executada. “É uma viagem musical por vários países, como o Brasil, Alemanha, EUA, Inglaterra e França”, frisa.

“Concerto de Natal” no Grande Teatro Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1.537), amanhã, 20h30. R$ 10 e R$ 5 (meia)