Em 1998, o Cradle of Filth lançava seu terceiro disco, “Cruelty and the Beast”, considerado uma das obras-primas de um gênero conhecido como symphonic black metal. Conceitual, o álbum é baseado na história da húngara Isabel Bathory, rotulada como ‘Condessa de Sangue’, e teve seu nome inspirado em uma frase do filósofo alemão Friedrich Nietzsche, que dizia que “não existe besta sem crueldade”.

Vinte e um anos depois, a banda inglesa tomou a decisão de revisitar esse clássico, em turnê que desembarcou no Brasil e passará por Belo Horizonte. Com abertura dos mineiros do Immortal Opus (death/black metal), o Cradle of Filth se apresenta no Mister Rock, neste domingo (26).

"Espero todos (os fãs) lá (no Mister Rock) para um show exclusivo do ‘Cruelty and the Beast', em que iremos tocar o disco na íntegra”, sintetizou o líder e vocalista do grupo britânico, Dani Filth.

O show contará ainda com músicas de outros trabalhos do Cradle, detentor de 12 álbuns de estúdio. O mais recente disco é “Cryptoriana: The Seductiveness of Decay” (2017).

Atualmente, a banda é formada por Dani Filth (vocais), Martin Škaroupka (bateria), Daniel Firth (baixo), Richard Shaw (guitarra), Marek ‘Ashok’ Šmerda (guitarra) e Lindsay Schoolcraft (vocais adicionais e teclados nas apresentações ao vivo).

Polêmica

Na turnê de promoção do disco “Cruelty and the Beast”, na época de seu lançamento, em 1998, o Cradle Filth se envolveu em uma polêmica. Em uma sessão fotográfica, realizada antes de um show no Vaticano, os integrantes da banda utilizaram camisetas que traziam os dizeres “Eu amo Satã”. Resultado: foram presos, mas acaram sendo soltos após o pagamento de fiança.

CRADLE OF FILTH E IMMORTAL OPUS

Quando: Domingo (26) – abertura dos portões às 19h

Local: Mister Rock (av.Tereza Cristina, 295, Prado)

Ingressos: R$ 140 (meia-entrada), R$ 170 (inteira-promocional) e R$ 280 (inteira)

Outras informações: https://www.facebook.com/events/595513190916941/