De “sangue baiano-mineiro-negro-indígena”, como enfatiza, Dêssa Souza carrega consigo referências da música popular brasileira, do rap, do samba, do soul, do eletrônico e do blues. Ritmos que se misturam à sua alma interiorana, dando à luz a seu primeiro EP.

Disponibilizado nas plataformas digitais e composto por cinco faixas, autorais ou fruto de parcerias, “Camadas” é o cartão de visitas fonográfico da artista, trazendo temas dos mais diversos. 

Na faixa “Dia de Vale”, por exemplo, ela retrata o dia de trabalho de um homem e de uma mulher periférica”, enquanto “Rio Mulher” faz uma saudação às forças femininas, e “Afago à Distância” emerge como “uma tentativa de carinho para o momento de saudades e tristeza coletiva causadas pela pandemia de Covid-19”, como destaca a musicista.

“Camadas” foi construído coletivamente e com canções produzidas por Aghata Saan, Kenya20hz, Will Cavagnolli, Gabriel Alves e Jonathas Noh, do Quebrada Groove, que também é responsável pela masterização do projeto.

Dêssa Souza