Já são cerca de 30 longas no currículo da produtora carioca Cavideo, uma das mais profícuas do cinema brasileiro. Somente dois, porém – “L.A.P.A.” e “Riscado” –, conseguiram entrar na programação das salas de exibição do país.

Para driblar essa dificuldade, o produtor e diretor Cavi Borges criou uma distribuidora própria, a Livres Filmes. Um aperitivo dos primeiros lançamentos entra em cartaz a partir de hoje, no Cine 104, com uma mostra de sete títulos.

“Por serem alternativos e autorais, não conseguimos distribuidoras interessadas em nossos filmes. Como existe essa lacuna, tivemos a ideia de lançar também filmes que não são da Cavideo e que têm o mesmo perfil”, registra Borges.

CHAMANDO ATENÇÃO

A mostra é composta pelos documentários “Cidade de Deus – 10 Anos Depois”, “Copa Vidigal”, “Mentiras Sinceras”, “Setenta” e “Sinais de Cinza”. Na parte de ficção, serão exibidos “Os Pobres Diabos” e “Vamos Fazer um Brinde”.

O primeiro a chegar nos cinemas será “Mentiras Sinceras”, de Pedro Asberg. “Dependemos da grana de editais para lançá-los. Cada lançamento custa de R$ 30 mil a 50 mil. Filmes maiores chegam a R$ 2 milhões”, ressalta.

A mostra representa a busca de uma estratégia diferente para chamar a atenção para os filmes, tanto de espectadores como de exibidores. “Levei dois anos para abrir a distribuidora. Tudo por causa da burocracia”.

Os próximos lançamentos serão “Copa Vidigal”, durante a Copa do Mundo, e “Cidade de Deus – Dez Anos Depois”, previsto para o segundo semestre.

Sessão Livres Filmes – De hoje a quarta, no Cine 104 (Praça Ruy Barbosa, 104 – Centro). Confira programação e ingressos no site www.centoequatro.org