SÃO PAULO - O produtor de Netinho Geraldo Magalhães disse nesta segunda-feira (13) que o quadro de saúde do cantor apresenta melhora gradativa e que os antibióticos estão fazendo efeito para controlar uma infecção que o artista teve no fígado.

O produtor, que permanece em Salvador, disse que pessoas que visitaram Netinho, domingo (12), no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, informaram que o cantor está consciente e respondendo a perguntas. De acordo com boletim médico divulgado ontem, o artista respira sem a ajuda de aparelhos.

"Ele está bem animado. Ontem ouviu músicas que gravou recentemente. Ele gosta muito de se ouvir, se acalma bastante. Mesmo sabendo que o estado dele é grave, como disseram os médicos, o quadro é animador, ele apresenta uma melhora gradativa", disse Geraldo Magalhães.

A assessoria de imprensa do cantor disse que ainda aguarda novo boletim médico do hospital, onde o artista permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva. Segundo a assessoria da instituição, ainda não há previsão para novo boletim.

Anabolizantes

Em entrevista ao "Fantástico" (Globo), os médicos que cuidam do tratamento do cantor falaram sobre o que pode ter causado o sangramento no fígado do artista.

"É provável que tenha o uso de algum medicamento que inclusive já havia sido prescrito pra estimular o crescimento muscular, como hormônios anabolizantes. Várias substâncias que são utilizadas para a fisicultura. E eventualmente algumas que são utilizadas também supostamente para reverter ou deter o envelhecimento... Nós temos registros, de médicos fora da Bahia, que foram prescritos diversos medicamentos desse tipo pra ele", revelou o cirurgião Jorge Bastos.

"Essas drogas podem produzir dilatações no sistema muscular do nosso fígado", explicou Flair Carrilho, Presidente da Faculdade de Medicina da USP.

A família de Netinho não quis se pronunciar sobre o assunto.