O nome do espetáculo já aponta a temática que norteia a coreografia de “PrimeiraPessoaDoPlural”, a nova montagem da Cia. de Dança Palácio das Artes que estreia, esta noite, no palco do Grande Teatro.
 
Em cena, 19 bailarinos, de diversas idades – de 22 a 62 anos – e formações distintas, que exploram a força e a transformação do corpo coletivo.
 
O espetáculo, que tem direção dos coreógrafos Jorge Garcia e Tuca Pinheiro, é resultado de um processo colaborativo. “Anteriormente, cada bailarino trazia ideias e movimentos que eram costurados pelo diretor. Dessa vez, fizemos tudo juntos”, explica o diretor da Cia. de Dança, Cristiano Reis.
 
Elementos do barroco, do modernismo e do pós-modernismo serviram de base para a construção dos movimentos. “São particularidades que mostram a nossa brasilidade, como somos tão diferentes e estamos em constantes construção desse coletivo”, registra.
 
Tanto que “raros são os momentos em que o grupo todo não está no palco”, afirma Reis. A trilha sonora é uma junção de repente, música sacra, indígena, africana, dentre outras manifestações musicais. “Ela segue a linha da coreografia e mostra nossa multiplicidade”, pontua.
 
Sem cenário, elementos como iluminação, trilha sonora e figurino têm o mesmo peso, e a função de colocar o corpo coletivo em primeiro plano.
 
Programação 2016

O próximo ano será de muitas comemorações para a Fundação Clóvis Salgado (FCS), pois o Grande Teatro do Palácio das Artes completa 45 anos – e outras datas importantes marcam a instituição.
 
Nesse clima, a equipe que gere o aparato cultural divulgou, nessa quinta (10), a programação anual dos Corpos Artísticos. “Esse foi um ano difícil, pois tivemos que manter os compromissos assumidos anteriormente, e fazer a programação de 2016”, comentou o presidente da instituição, Augusto Nunes-Filho.
 
Os projetos “Sinfônica e Lírico”, “Sinfônica ao Meio-Dia”, “Sinfônica Pop” e “Bravo, Professor” continuam em 2016.

Entre as novidades, o maestro Silvio Viegas assume a regência da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. A Cia. de Dança cumpre duas temporadas em 2016, além de apresentações pelo interior do Estado e a participação em duas óperas.

Os meses de maio e novembro serão dedicados às óperas, com estreia dos espetáculos “Romeu e Julieta”, de Charles Gounod, e “O Guarani”, de Carlos Gomes, respectivamente.
 
No Cine Humberto Mauro, a programação será mantida com o “FestCurtasBH” e outras iniciativas.
 
Em relação aos recursos para cumprir com a programação, o diretor de relações institucionais da FCS, Gilvan Rodrigues, explica que cerca de 80% da grade será paga com recursos do tesouro, e não por meio de leis de incentivo fiscal. “Tivemos um aumento de R$ 7 milhões no valor que vem do Estado. Anteriormente eram R$ 2 milhões”, afirma.
 
- O “Inverno das Artes” passa a integrar o calendário, e o homenageado de 2016 é Guimarães Rosa. Entre as atrações em negociação estão os nomes da cantora Simone Mazzer e do músico Tom Zé.
 
“PrimeiraPessoadoPlural” – Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1.537, Centro). Neste sábado (12), às 20h30, e neste domingo (13), às 19h. Entrada: R$ 30 e R$ 15 (meia)