Há quase um ano, Milton Nascimento chorava ao rever um vídeo em que Elis Regina, ao lado dele, cantava “Caxangá”, em um especial da Band de 1977. Uma emoção divulgada nas redes sociais, simbolizando o carinho de Bituca por aquela que o cantor define como “o maior amor de sua vida”. Afeto este correspondido pela Pimenta, que dizia que se “Deus cantasse, seria com a voz de Milton”.

Esse preâmbulo tem uma razão: enfatizar uma nova emoção que está por vir e que envolverá os nomes dos dois cantores. Neste domingo, a partir das 20h, a dupla será homenageada na reinauguração do Centro Cultural Milton Nascimento, casa que reabre após cinco anos de reformas, em Três Pontas, “terra-natal” do carioca radicado em Minas. Caberá ao espetáculo “De Coisas que Aprendi Com Elis” fazer as honras. Aldir Blanc também será reverenciado.

O show não contará com público presente e será transmitido pelas redes sociais da prefeitura da cidade.

“Um momento muito importante colocar essa casa de novo para funcionar, uma casa que carrega o nome deste filho ilustre da cidade, assim como é Wagner Tiso”, ressalta o secretário de cultura de Três Pontas, Alex Tiso.

Milton

Foram gastos, ao todo, R$ 400 mil para as reformas estruturais e a aquisição de equipamentos de som e luz para o centro cultural. “A casa ainda estará fechada para o público até que terminemos algumas adequações feitas pelo Corpo de Bombeiros para que a plateia não corra risco algum. E ficará fechada também até que os decretos nos permitam receber as pessoas”, relata o secretário.

Elis, Milton e Blanc

O Centro Cultural Milton Nascimento foi o primeiro palco onde Isabela Morais se apresentou, há cerca de 25 anos. Neste domingo, ela volta à cena com este tributo à sua maior inspiração como cantora. “Estamos há dois anos e meio com o espetáculo, sendo dois deles com uma estrutura grandiosa”, diz Isabela. “Estamos fazendo um repertório para homenagear a Elis, o Milton e também Aldir Blanc. Estou assistindo a vídeos da Elis em canais de TV para pegar algumas dicas de como fazer a interação com o público que estará em casa”, completa a cantora, que, ainda este ano, lançará seu primeiro álbum solo, intitulado “Do Absurdo”.

Elis