Por causa da pandemia de Covid-19, o IMuNE, um festival itinerante de música negra, terá um formato diferente em 2020, com foco em ações on-line. O ápice está programado para o dia 26 de setembro, quando Elza Soares dividirá palco com Flávio Renegado, em uma apresentação sem plateia transmitida do Centro Cultural Lá da Favelinha, no Aglomerado da Serra. O show poderá ser conferido no canal do Youtube do festival e as medidas de distanciamento serão respeitadas, de acordo com os produtores do evento. 

Além do Youtube, o festival – que vai contar também com apresentações de banda IMuNe, Favelinha Dance, Meninos de Minas e MC Dellacroix – será projetado no Edifício JK, no Centro de Belo Horizonte. Outra projeção será feita em um local ainda não anunciado no Aglomerado da Serra, para que os moradores da Vila Santana do Cafezal consigam assistir de suas janelas.

Enquanto o dia 26 de setembro não chega, o festival está com edital em andamento, que irá oferecer um auxílio-carreira de R$ 300 para 17 artistas negros. Além disso, cinco serão selecionados para realizar um showcase virtual dentro da programação virtual "Rolezinho IMuNe". Quem quiser contribuir para o projeto, pode acessar aqui.

Entre os dias 15 de agosto a 12 de setembro, acontece o “Rolezinho”, com nove painéis de debates, gratuitos e ao vivo: o primeiro via Youtube e os outros no Instagram. Os encontros virtuais reunirão profissionais do mercado da música, intelectuais e ativistas pela causa negra acerca de um debate sobre a cultura, o antirracismo e o que tudo isso tem a ver com arte.