Em meio ao Foo Fighters, tem quem não esconda a emoção de ver um "ex-Nirvana"

Wallace Graciano - Hoje em Dia
28/01/2015 às 18:43.
Atualizado em 18/11/2021 às 05:49
 (Wallace Graciano)

(Wallace Graciano)

Não é incomum ver em shows de rock camisas de bandas que sequer tocarão no evento. Porém, nesta quarta-feira (28), esse fato ganhou tons peculiares. Parte do público que veio à Esplanada do Mineirão trouxe na blusa a vontade de apreciar a performance de Dave Grohl nos vocais do Foo Fighters e ter o sentimento de que viu um ex-membro do Nirvana ao vivo.   É o caso de Marcos Maia, de 29 anos, que é fã de Nirvana desde os primeiros riffs de guitarra que ouviu na vida. Para ele, tão importante quanto ver o Foo Fighters ao vivo será a experiência de ver em Belo Horizonte um membro da banda que tanto idolatra.    “Quando comecei a gostar de rock, a primeira banda que me identifiquei foi o Nirvana. O Kurt nem era viva mais naquela época, mas sentia que a banda mexia comigo como nenhuma outra. Quando tocava na rádio, eu ficava louco com a música. E não parei mais de escutá-los. É uma coisa de louco. Sempre acompanho as bandas covers daqui, como o Nevermind. Tentei tocar guitarra, assim como o Kurt, mas não era meu forte”, afirmou Marcos.   A idolatria pelo trio originário em Aberdeen é tamanha que ele comprou um domínio na internet somente para falar de Kurt Cobain, Dave Grohl e Krist Novoselic e suas influências.   “O Nirvana sempre foi minha banda favorita. Tanto que fiz um site, o nirva.net, que publicava conteúdos relacionados à banda. Ele ficou no ar durante uns cinco anos. Porém, há uns dois, já não conseguia mais abastecê-lo”, explicou Marcos.   Acompanhado de sua amiga, Emily,  de 20 anos, e a prima da garota, Graciele, de 19 anos, Marcus afirma que começou a acompanhar o Foo Fighters devido a presença de Dave Grohl na banda. Apesar de n   “Comecei a escutar o Foo Fighters pelo Dave. Ele é muito carismático. Quase fui em São Paulo por causa deles, mas não deu. Por isso, não poderia deixar de vê-los aqui em BH. Vai ser muito emocionante”, disse o estudante que, entre risos, não negou o desejo de ver Dave Grohl relembrando do passado: “Vai que ele ainda toca Lithium”, completou.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por