O fotógrafo Antônio Guerreiro, especialista em retratar artistas famosos desde a década de 1970, morreu aos 72 anos neste sábado (28) no Rio de Janeiro. Diagnosticado recentemente com um câncer, ele estava internado há cerca de um mês na Policlínica de Botafogo e não resistiu aos complicações da doença.

Nascido em Madri, na Espanha, Antônio Guerreiro chegou com sua família ao Brasil quando tinha apenas cinco anos de idade. Ao longo de sua carreira, produziu retratos icônicos de Fernanda Montenegro, Sônia Braga, Antônio Fagundes, Glória Pires, Ângela Diniz e Luiza Brunet, entre outros. Pela sua técnica refinada, que buscava realçar a beleza numa época onde ainda não havia programas como Photoshop, ele se tornou requisitado entre famosos e também por revistas variadas, tendo sido durante alguns anos o principal fotógrafo da Playboy.

Antônio Guerreiro se especializou ainda em ensaios de moda, cartazes de filmes e capas de discos. Produziu imagens para álbuns de diversos músicos como Gal Costa, Gonzaguinha, Jorge Benjor, Caetano Veloso, Elba Ramalho e Marina Lima. O fotógrafo foi casado com Sônia Braga e Sandra Bréa.

Há 20 anos, ele estava casado com a estilista Theresa Freire. Além da mulher, ela deixa também uma filha de 29 anos, a advogada Maria Antônia, fruto de um relacionamento com a apresentadora Angelita Feijó. O velório será amanhã (29), a partir de 9h, no Memorial do Carmo, no Cemitério do Caju, na zona norte do Rio de Janeiro. Às 12h, o corpo será cremado.