A clássica obra “Otelo”, escrita por William Shakespeare em 1601, é revisitada pelo artista Fernando Barcellos no espetáculo de dança “Circuito Iago”, que estreia desta sexta-feira no Zap 18, no bairro Santa Terezinha, em Belo Horizonte.

A adaptação reflete o desejo de Barcellos de explorar a relação entre e tragédia e dança contemporânea, que o artista também explora em pesquisa de mestrado. Em “Circuito Iago”, a aposta é na atemporalidade dos temas abordados por Shakespeare em “Otelo” para trazer a trama à atualidade. 

“É uma obra que toca na questão racial, na violência contra a mulher e nas lutas de poder. É uma tragédia que se relaciona muito com o momento que estamos vivendo”, acredita.

Para Barcellos, a comédia também é ponto que reforça a potência do trabalho e a identificação do público com o enredo. “O espetáculo tem um humor que não é gratuito, nem banalizado. Tento trazer uma ironia e um deboche que coloque as pessoas em um lugar de pensamento e de reflexão. Mostro o absurdos que vivemos, as incoerências das nossas escolhas”. 

O humor desempenha papel importante também dentro do cenário da arte contemporânea. “É um campo que costuma ficar em um lugar muito hermético, muito blindado. É claro que precisamos tocar e abordar também outros modos de compreensão mais abstratos, mas precisamos tocar as pessoas”, afirma. 

Além do humor, o artista destaca o contato com o público como outra característica fundamental do trabalho. “Dialogo o tempo todo com o espectador. É um trabalho que nunca é igual, é muito vivo, porque não depende só de mim, mas sim desse encontro que acontece com o espectador”, diz.
 

Fernando Barcellos apresenta “Circuito Iago” no Zap 18, na sexta-feira, e no Centro Cultural Urucuia, dia 8 de junho


Descentralização
Com apresentações marcadas para o Zap, localizado no bairro da região da Pampulha, sessões fechadas no Centro Socioeducativo São Jerônimo (Horto), e no Centro Cultural Urucuia (Barreiro), o artista sublinha a opção por descentralizar o trabalho. “É muito importante porque o espetáculo toca em temas relevantes. Então, tem essa função de ir aonde as pessoas estão e onde geralmente elas não têm contato com essas manifestações artísticas”, explica Barcellos.

SERVIÇO
Espetáculo “Circuito Iago”, sexta-feira e sábado, às 20h, no Zap 18 (rua João Donada, 18 – Santa Terezinha). Ingressos a R$20 (inteira) e R$10 (meia). Apresentação gratuita em 8 de junho, às 16h, no Centro Cultural Urucuia (W-3, 500 – 
Pongelupe, Barreiro)