A experimentação na dança contemporânea com DNA do Grupo Corpo ganha os palcos do teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube amanhã à noite. Uma equipe de 20 dançarinos com idade entre 16 e 26 anos do Grupo Experimental de Danças (GED), que faz parte do projeto social Corpo Cidadão, vão traduzir em movimentos o ritmo marcante da percussão.
 
Coordenado pela bailarina Danielle Pavam, o conjunto apresentará quatro peças dentro do espetáculo “De 2 – Contratempo”, com coreografias de Rodrigo Pederneiras e Cassi Abranches, ao som de Tunico Villani e do Grupo Karakuru. “Além do próprio Grupo Corpo, somos a única companhia autorizada a fazer a performance criada pelo Rodrigo Pederneiras”, destaca Danielle Pavam.
 
O número foi apresentado no fim de semana e teve um retorno positivo do público. “Quem assistiu acabou se encantando com a energia, que é contagiante. A plateia sai com vontade de dançar das apresentações”, garante Danielle.
 
“Sou muito ligada a esses alunos como professora e coordenadora do grupo, então sempre me surpreende ver essa reação da plateia”, relata a bailarina, que promete o ápice da forma física e da técnica dos alunos na apresentação de amanhã. 
 
Laboratório
[riado há 18 anos dentro do Grupo Corpo, o Corpo Cidadão é uma associação sem fins lucrativos que traba[/TEXTO]lha a arte-educação de forma gratuita com crianças, adolescentes e jovens de 6 a 25 anos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Dentro da iniciativa, há 15 anos foi criado o GED, que permite aos jovens uma ponte entre a formação e a carreira. 
 
“Eles estão no meio do caminho entre o estudo da dança e a profissionalização, são jovens que querem se tornar parte do Grupo Corpo”, descreve Danielle Pavam. “É um grupo de alta rotatividade, então cada um desses jovens tem que estar sempre aprendendo coisas novas, cumprir o desafio de dançar melhor do que no ano anterior e passar o conhecimento para os novos membros”, enaltece a coordenadora do GED.
 
SERVIÇO
“De 2 – Contratempo” 
Quarta (9), às 20h 
Centro Cultural do Minas Tênis Clube ( R. da Bahia, 2.244 – Lourdes)
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia) 
Vendas na própria bilheteria do teatro ou na unidade Concórdia da Fundação Hospitalar São Francisco de Assis ( Rua Itamaracá, 535 – Concórdia)