Embora tenha sido escrito há mais de 150 anos, o clássico “O Idiota”, do escritor russo Fiodor Dostoievski, está longe de ser anacrônico. Aliás, é justamente pela atualidade do enredo que Nastácia, uma das personagens da obra, ganha um espetáculo que conta a própria história. A montagem estreia amanhã no Centro Cultural Banco do Brasil de Belo Horizonte (CCBB-BH).

Idealizadora do espetáculo, a atriz Flávia Pyramo diz que a empreitada teve como inspiração a peça “KI from Crime”, uma adaptação do livro “Crime e Castigo” feita pelo diretor russo Kamas Ginkas. 

Na peça mineira, o recorte se dá no aniversário de Nastácia. “Convidamos o público a estar também presente nessa festa e ficamos transitando entre o presente e o passado para contar a história dela”, explica a artista.

O desejo de contar a história da personagem surgiu pela contemporaneidade do tema. Na obra de Dostoievski, Nastácia é vítima de feminicídio. “É impressionante a insistência e a atualidade desse enredo, porque ele continua acontecendo com muitas mulheres”, frisa.

Cotidiano

Além do crime, a narrativa também coloca em cena discussões presentes no cotidiano. “Dialogamos com Dostoievski com o desejo de trazer à luz questões de complexidade como as relações humanas, abrir a compreensão sobre o humano, com críticas bastante contundentes sobre o materialismo, a relação com o poder e a objetificação da mulher”, complementa a diretora Miwa Yanagizawa. 

Para dar corpo a todos esses debates, o espetáculo coloca em cena e nos bastidores um time de peso com nomes como Chico Pelúcio, Pedro Brício, Odilon Esteves, Paulo Bezerra, Cao Guimarães e Ronaldo Fraga.

SERVIÇO:
Espetáculo “Nastácia”, de hoje a 9 de setembro (de sexta a segunda-feira às 19h), no CCBB-BH (Praça da Liberdade, 450 – Funcionários). Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)