LOS ANGELES - O LucasFilm, estúdio fundado por George Lucas e famoso por produzir a série "Guerra nas Estrelas", reduziu ao mínimo seu quadro de funcionários na divisão de vídeo games LucasArts, e cancelou dois projetos em que estava trabalhando, informou a empresa na quarta-feira (3).

A revista especializada The Hollywood Reporter disse que 150 funcionários perderão seus postos de trabalho na LucasArts, fundada em 1982 por George Lucas e que produziu vídeo games baseados nos filmes de "Guerra nas Estrelas" e "Indiana Jones" ao longo de três décadas.

Seus dois projetos atuais eram "Star Wars: Primeiro Assalto" e "Star Wars 1313", que segundo The Hollywood Reporter poderiam sobreviver como jogos licenciados ou externalizados, ou ser totalmente encerrados.

"Depois de avaliar nossa posição no mercado dos games, decidimos que a LucasArts passará de ser um modelo de desenvolvimento interno a um modelo de licenças", informou a LucasFilm, comprada pela gigante do entretenimento Disney por US$ 4 bilhões no ano passado.

Isto visa a "minimizar o risco da companhia, enquanto se consegue uma carteira mais ampla de jogos 'Star Wars' de qualidade", acrescentou em um comunicado.

"Como resultado desta mudança, tivemos demissões em toda a empresa. Estamos muito agradecidos e orgulhosos das talentosas equipes que tem desenvolvido os novos títulos", acrescentou.

Um porta-voz do LucasFilm, Miles Perkins, se negou a confirmar o número de cargos perdidos, enquanto disse que a cifra de 150, amplamente reportada, "não é correta", acrescentando que "se manterá uma pequena equipe para gerir os sócios externos".

"Os dois projetos atuais de jogos de 'Star Wars' pararam", disse à AFP.

A LucasArts tem instalações em San Francisco e Cingapura, segundo seu site na internet.

A The Walt Disney Co anunciou em outubro passado a compra da Lucasfilm por US$ 4 bilhões e seus planos de reviver a clássica série de ficção científica com um novo filme em 2015.