O estudante de Jornalismo e escritor estreante Victor Mendonça tem 18 anos e lança nesta quinta (19) o livro “Outro Olhar – Reflexões de Um Autista”. Na publicação, chancelado pela Manduruvá Edições Especiais, Victor se mostra como um repórter em busca de informações dentro de si mesmo. E as consegue.

Por meio de textos objetivos, mas de sinceridade envolvente, ele informa como funciona a mente – e o coração – de uma pessoa que foi diagnosticada com “Síndrome de Asperger” (um dos “espectros” do autismo) aos 11 anos de idade.

Atualmente, Victor cursa Comunicação... Mas como isso é possível, poderia indagar os mais incautos? Afinal, o senso comum liga o autismo à fobia na socialização. E sim, Victor admite, de certo modo, essa característica. E o mais emocionante no livro é como ele enfrenta estas condições, buscando saídas, entendimentos.

Maturidade precoce

Leitor insaciável, Victor escreveu seu livro em seis meses. “Tempo suficiente para observar meu cotidiano, relembrar fatos do passado e entender como o autismo faz com que até situações banais sejam tão diferentes para mim. Também me dediquei, nesse período, a estudar a filosofia budista, que tem muita influência no meu livro".

Hoje, Victor é colunista no blog “Tudo Bem Ser Diferente” e mantém o programa semanal “Mundo Asperger”, na webradio do Uni-BH, onde estuda. Mais um passo para entender a socialização que clama pela nossa presença a cada respiro.

Mas, e no meio virtual, como se dá a socialização? “O meio virtual me fez ter contato com personalidades muito diferentes, inclusive entre autistas. Muitas pessoas me procuram nas redes sociais ou mandam e-mails para conversar sobre autismo, mas a comunicação ainda é desafio. É difícil fazer os assuntos renderem. Isso ainda me frustra um pouco”, admite, em português irretocável.

Depois de tantas conquistas, Victor diz que quer ser “independente” e seguir nesse processo de “autoconhecimento para vencer as peças que o autismo lhe prega”. “Me dá alegria ter a consciência de que sou protagonista da minha própria história e que posso direcioná-la para onde desejar”. Difícil, mas fascinante. Só isso.

SERVIÇO

Lançamento do livro “Outro Olhar”, de Victor Mendonça. Quinta-feira (19), a partir das 19h30, no Auditório e Espaço de Convivência do UniBH (Rua Diamantina, 567)

 

AGENDA DO AUTOR

- No sábado (28), o autor participa do seminário "A Criança e Sua Dor", na mesa "O Autismo em Questão", às 10h. O evento será realizado no Hospital Mater Dei (rua Mato Grosso, 1.100). Informações: (31) 9-9113-2613.

- Dia 3 de dezembro, na Câmara de Vereadores de BH, o autor faz uma palestra, às 18h, nas homenagens ao Dia Internacional das Pessoas com Deficiência.

 

COMO COMPRAR O LIVRO

“Outro Olhar – Reflexões de Um Autista” pode ser pedido por meio do e-mail: mundoaspergervictormendonca@gmail.com (informar nome, e-mail, telefone e endereço do interessado na mesagem). Valor: R$ 20 (mais frete, de acordo com a região).

 

ENTREVISTA NA ÍNTEGRA COM VICTOR MENDONÇA

Hoje em Dia - No livro vc diz que teve "fobia social". Mas hoje, com isso superado, como é a sua relação com o grande e diverso público do meio virtual?

Victor Mendonça - O meio virtual me fez ter contato com personalidades muito diferentes, inclusive entre autistas. Muitas pessoas me procuram nas redes sociais ou mandam e-mail para conversar sobre autismo, mas a comunicação ainda é desafio. É difícil fazer os assuntos renderem. Isso ainda me frustra um pouco.

Quanto tempo você precisou para escrever o livro?

Seis meses. O tempo suficiente para observar o meu cotidiano, relembrar fatos do passado e entender como o autismo faz com que até as situações mais banais sejam tão diferentes para mim. Também me dediquei, nesse período, a estudar a filosofia budista que tem muita influência no meu livro.

Quais são seus planos para o futuro - lado pessoal e profissional?

O que eu mais quero é ser independente. Seguir nesse processo de autoconhecimento para vencer as "peças" que o autismo me prega. Quero continuar escrevendo e trabalhando com autismo, e também me aventurar por outras áreas do jornalismo (como cultura e entretenimento).

Qual é a coisa que mais lhe dá alegria na vida hoje?

Ter a consciência de que sou protagonista da minha própria história e posso direcioná-la para onde desejar. Mesmo nos momentos de crise, só o fato de estar vivo e poder mudar a situação me faz feliz.

Soube que você tem ótimos livros ficcionais. Pensa em publicá-los? Do que eles falam?

Um será lançado em breve. Aborda a infância e adolescência de um autista. Tem mais ênfase no ambiente escolar. O outro, focado na relação com a família, fala sobre uma garota autista e o encontro com seu ídolo. São livros com alto teor dramático, mas com um toque cômico.

 

NA INTERNET, SAIBA MAIS SOBRE O ASSUNTO

lagartavirapupa.com.br
Um dos blogs mais visualizados da web. Diário de bordo de uma mãe que diz: “Meu nome é Andréa, sou casada e moro em Londres. Tenho um filho lindo, o Theo, de 5 anos. Theo é grandão, esperto, inteligente, carinhoso, beijoqueiro… e autista. Tem apresentado melhoras e novos desafios a cada dia. E é isso que pretendo documentar aqui!” (Na foto acima, Theo está com a amiga inseparável, Lola)

enfrentandooautismo.blogspot.com.br
“Meu nome é Patrícia Trindade, sou jornalista, mãe do Thiago e do Luca, diagnosticado como autista em 2011, aos dois anos e meio de idade”. No endereço, a jornalista fala dos desafios junto do caçula Luca. Porque “ser diferente é normal!”, diz a mãe.

timothyarchibald.com
Neste site, o fotógrafo Timothy Archibald publica trabalho autoral, entre eles, algumas imagens da série artísticas sobre o filho dele, Elijah, que é autista. O projeto se chama “Echolilia” e virou livro. O nome deriva do termo “ecolalia”, que indica a repetição de palavras sons por crianças com autismo.

autismoerealidade.org/filmes-sobre-autismo
Site mantém notícias, orientações e lista atualizada de livros, ações e produções cinematográficas sobre o universo do autismo.