Conectar pessoas para conhecer diferentes pontos de vista e refletir sobre o Carnaval de rua de Belo Horizonte. Essa é a ideia do evento “Era Uma Voz: a cidade, o Carnaval e suas narrativas”, que acontece gratuitamente entre sábado (9) e a próxima quarta-feira (13), no teatro José Aparecido de Oliveira, da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais. 

O evento promove oficinas e apresentações artísticas sobre temas diversos que fazem parte da folia momesca. “Nestes dias de fevereiro, preparamo-nos para esta que se tornou a festa mais aguardada do ano. Renascido de maneira espontânea, o Carnaval tem crescido muito e carrega com ele muitas histórias, tanto as mais recentes quanto as mais antigas”, afirma o artista Chicó do Céu, que divide coordenação e curadoria com Aline Cântia. 

A programação inclui oficinas como “A performance das ruas: criação e invenção de acessórios”, ministrada pela multiartista Jhê Delacroix; e “Ao som das marchinhas”, com os músicos Carlos Walter, Gervásio Horta e Marcelo Jiran. Figura histórica do Carnaval de rua de BH, o historiador e regente de blocos Guto Borges apresenta a aula-espetáculo “Carnaval de BH: reinvenções da tradição”. 

Já as rodas de conversa serão sobre temas como “Carnaval e inclusão”, com o artista plástico Marcelo Xavier e a educadora e ativista Duda Salabert; “Economia criativa da festa: resistência, desafios e inovação”, com a produtora Renata Chamilet; e “Surpreenda-se: histórias de um Carnaval belo-horizontino”, com os músicos Serginho Beagá e Di Souza. 

“Num tempo veloz como o que vivemos, acreditamos na importância destes encontros para não perdermos a memória coletiva”, afirma Chicó. “Compartilhar memórias é uma ação que adquire caráter de resistência. E resistência é o que marca o Carnaval de Belo Horizonte”.

Serviço: “Era uma voz: a cidade, o Carnaval e suas narrativas”. De sábado (9) a quarta-feira (13), na Biblioteca Pública Estadual (Praça da Liberdade, s/n). Evento gratuito. Programação completa em fb.com/abrapalavra