Para Fábio Jr., não há segredo. Num mundo cindido pela intolerância, é preciso botar para fora o amor que está dentro de nós – “se você vibrar amor, terá amor de volta”. Missão que ele leva à risca em seu show, “Fábio Jr. Canta Sucessos Românticos”, que ganhará, neste sábado, o palco do Grande Teatro do Palácio das Artes.
 
Romântico por natureza, o cantor de 66 anos, dono de hits como “Alma Gêmea” e “Caça e Caçador”, afirma que o estilo “nunca sai de moda”. “A música romântica sempre teve e terá espaço no mercado”, garante Fábio Jr., que passou a flertar com o gênero desde que começou a soltar a voz, ainda jovem, na banda Os Namorados.
 
“Sempre (gostei do estilo), mas gosto também de black music, soul... A música romântica faz parte da minha carreira, da minha história e sempre vou cantar o amor”, assinala. O repertório não deixa de fora os sucessos e agrega canções que alcançaram o topo na voz de outros artistas, como “Casinha Branca”, de Gilson.
 
Outra música que está na setlist do pai de Cleo Pires e de Fiuk é “Dias Melhores Virão”, presente no álbum “Oxigênio” (2000), do grupo mineiro Jota Quest. “Está no repertório há uns três anos. É uma música de que gosto bastante e acho que diz tudo o que todos nós queremos – ‘dias melhores pra sempre’ e ‘dias de paz, dias a mais’”, observa.
 
O lado romântico de Fábio Jr., é bom lembrar, também foi aproveitado na TV, em novelas como “Nina” (1977), “Cabocla” (1979), “Água Viva” (1980), “O Amor é Nosso” (1981) , “Louco Amor” (1983), “Roque Santeiro” (1985) e “Pedra sobre Pedra” (1992), em que faz um fotógrafo que seduz as mulheres casadas de uma cidade.
 
Escrita por Gilberto Braga e Manoel Carlos, “Água Viva” está prestes a completar 40 anos, tendo seu primeiro capítulo exibido em 4 de fevereiro de 1980, na Rede Globo. “Caramba!! Quarenta anos! Foi uma produção muito boa, eu era jovem, com 20 e poucos anos... (risos). Foi muito bom ter participado dessa novela”, recorda.
 
O sucesso colhido nas telenovelas foi totalmente convertido para os shows, que passou a ser o foco principal do artista. “De uns anos pra cá realmente foquei na minha carreira musical. Não que eu não sinta falta de atuar. Às vezes bate uma saudade sim, mas eu amo estar no palco cantando e isso realmente me realiza”, afirma.
 
O último CD com músicas inéditas lançado por Fábio Jr. foi há cinco anos. O que não quer dizer que ficou restrito aos shows. “Estou preparando umas novidades, mas por enquanto não vou revelar (risos). Aguardem que vem coisa nova por aí!!”, promete, soltando, sem seguida, seu indefectível “Brigaduuuuuu!!!”.
 
SERVIÇO
“Fábio Jr. Canta seus Sucessos Românticos” – Amanhã, às 21h, no Grande Teatro do Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1537). Ingressos: de R$ 200 (Plateia Superior, inteira) a R$ 280 (Plateia I, inteira).