Os legendários Rolling Stones farão na noite dessa sexta-feira um show em Havana que promete ser o maior espetáculo visto em Cuba. Milhares de cubanos começaram a chegar às 15h à Cidade Esportiva para um show gratuito e ao ar livre.  Grupos de fãs com camisetas pretas estampadas com a imagem da banda britânica passaram a noite próximo às grandes do local à espera dos primeiros acordes às 21h30.
 
"Não pudemos ser os primeiros, mas daqui não vamos perder nenhum detalhe", disse à AFP Swnien Morera, 27 amos, de cabelo e unhas azuis.  Morera garantiu um lugar perto do palco, atrás da área reservada aos convidados. "Esperamos muitas coisas novas, muitas sensações novas", acrescentou.

Primeiro show dos Stones em Cuba reaviva memórias do rock'n'roll

Um forte dispositivo de segurança garante a tranquilidade do show, onde é proibido consumir bebidas alcoólicas.  Apesar de não ter havido muito divulgação, exceto por menções na imprensa estatal, estima-se que pelo menos meio milhão de pessoas comparecem ao complexo esportivo onde acontecerá o show, que contará com a estrutura de um palco de 80 metros de comprimento e 10 telões gigantes.
 
Os Rolling Stones vão selar a reconciliação de Cuba com o rock.
 
"Este show vai ser bom porque finalmente vai se compreender que o rock não era a música do inimigo. As revoluções não tem que ser fechadas", comentou à AFP Marco Antonio Morales, professor universitário do México, de 42 anos.
 
Mick Jagger, Keith Richards, Charlie Watts e Ronnie Wood aterrizaram na ilha na quinta-feira e prometeram um espetáculo especial.