Egito antigo e Olodum são temas de dois blocos no Carnaval 2019. O veterano Baianas Ozadas e a caçula Faraó marcarão os próprios cortejos com homenagens ao bloco afro da folia baiana, que está completando 40 anos, em especial à música criada por eles em 1987, “Faraó Divindade do Egito”.

Uma prévia do que será visto nas ruas de Belo Horizonte poderá ser conferida, nesta quinta-feira (7) e no domingo, com a apresentação das bandas dos blocos na Feira de Artesanato do Mineirinho, com entrada franca. Atração desta quinta, o Faraó tem um repertório fortemente inspirado na música baiana.

Com a expectativa nas alturas, o coordenador Reinaldo Proença ressalta que “a apresentação já faz parte deste processo com o público, ajudando a divulgar o bloco”, que é estreante no Carnaval. O desfile está programado para 2 de março, às 15h, com saída em frente à Capela de Nossa Senhora do Rosário, na esquina da rua Tamoios com avenida Amazonas. 

Localizada na avenida Antônio Abrahão Caram, 1.000, no bairro São José, na região da Pampulha, a Feira de Artesanato do Mineirinho acontece de 17h à meia-noite, às quintas-feiras, e de 8h às 18h, aos domingos. Conta com dezenas de barracas de artesanato e comida

O Faraó, diferentemente de outros blocos, não tem tema, mas as origens dele remontam à divindade citada pelo Olodum, carro-chefe do desfile. “Criamos o bloco em homenagem a essa música, que tem uma letra bonita, que fala das desigualdades e exalta os negros”, registra Proença.

No oitavo ano na avenida, o Baianas Ozadas, pioneiro no Carnaval belo-horizontino ao tocar apenas ritmos baianos, também destacará a marcante música do Olodum, inspirando-se na cultura egípcia. O tema será “Avisa lá! Baianas Ozadas Vai de Olodum, BH!”.

Avisa lá

De acordo com Geo Cardoso, fundador da banda/bloco, um pouco do novo repertório será mostrado no domingo, no Mineirinho. Um dos destaques deverá ser uma versão de “Nossa Gente (Avisa Lá)”, outra canção famosa do Olodum. A identidade visual, por sinal, está sendo feita por Fael Primeiro, nome ligado ao bloco baiano.

“Ganharemos cores mais vivas, destacando o verde, o amarelo, o vermelho e o preto”, adianta Cardoso. O desfilo acontecerá no dia 4 de março, na avenida Afonso Pena (a saída deverá acontecer às 11h, em frente à Igreja São José). Um dia antes, na Feira, eles farão um pré-desfile, que ano passado reuniu 11 mil pessoas. 

“É um espaço em que já nos apresentamos há três anos (foi o primeiro bloco de Carnaval convidado) e com o qual nos identificamos muito, por ser popular, reunindo pessoas de todas as regiões”, afirma o fundador. 

Leia mais:

Amor intenso e política em filme indicado a três Oscar

Jards Macalé fala sobre 'Besta Fera', seu primeiro disco de inéditas em 20 anos

Nação Zumbi e bandas de blocos de BH se encontram no 'Movimento Benedito'