O coletivo Bomba Suicida faz apresentação hoje e amanhã na Funarte integrando a programação do Fórum Internacional de Dança (FID).

A partir das 20 horas sobe ao palco do espaço, o espetáculo solo "Guintche", de Marlene Monteiro Freitas (Cabo Verde). "Esta peça surge de uma figura que desenhei a partir da memória de um concerto. Chamei-a 'Guintche' e entretanto cresceu, ganhou vida própria, autonomia, rebelou-se. Deixou de ser a prótese de um pensamento para se tornar uma dança", explica a artista.

Ao lado de Marlene, também será apresentado o espetáculo "A Primeira Dança de Urizen", do artista português Luís Guerra. "Não sei como verbalizar o que é ‘A primeira dança...’, mas sei que é espetacular ler os livros do Valter Hugo Mãe. Nos dias que correm, penso que apelar à sensibilidade é ser-se punk. E o Valter, é um punk. Então, à ele e a todos os neo-românticos dedico esta dança", diz o artista.


Serviço

Espetáculos do coletivo Bomba Suicida dias 5 e 6/11 às 20 horas na Funarte (rua Januária, 68, Floresta). Ingressos à R$ 4 e R$ 2 (meia-entrada).