A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais abre a temporada 2016, nesta quinta (18), com uma grande novidade: a programação, agora, conta com “Concertos Comentados”, minipalestras realizadas pouco antes das apresentações sobre compositores e assuntos ligados ao repertório do dia.
 
Esta noite, como a orquestra vai apresentar “Choros nº8”, de Heitor Villa-Lobos, a palestra vai abordar a relação da obra do compositor com outros artistas brasileiros que trabalharam a afirmação da identidade cultural brasileira. Quem vai falar com o público é Werner Silveira, percussionista da Filarmônica e curador dos “Concertos Comentados”.

“Mesmo com o crescimento no número de assinantes, acreditamos que é importante oferecer elementos que enriqueçam a experiência do público. Escutar a música é ótimo, mas conhecer a história faz com que haja uma perspectiva diferente na hora de ouvir”, afirma o maestro Fabio Mechetti.
 
Werner Silveira explica que boa parte das palestras serão feitas por ele mesmo e pelos dois maestros ligados à Filarmônica: Mechetti e Marcos Arakaki. Mas haverá também convidados, como a bailarina Regina Amaral, para falar de Tchaikovsky, e o ator Chico Pelúcio, para falar sobre “Romeu e Julieta” – quando a orquestra apresentar a composição de Prokofiev. “Quando se tem um maior conhecimento, a música fica ainda mais transformadora”, diz Silveira.
 
Público maior
 
A Filarmônica inicia o ano com mais um significativo incremento no número de assinantes. São cerca de 3.300, crescimento de 30% em relação a 2015. “E todos ficam impressionados com o grande número de jovens que existem em nosso público”, garante o maestro. O concerto desta noite terá também a execução da “Sinfonia nº 2 em mi Menor, op. 27”, de Sergei Rachmaninov. O concerto conta com a participação dos pianistas Celina Szrvinsk e Miguel Rosselini.

Orquestra Filarmônica na Sala Minas Gerais (rua Tenente Brito Melo, 1.090), nesta quinta (18) e nesta sexta (19), às 20h30. Ingressos a partir de R$ 34. Os “Concertos Comentados” acontecem na Sala de Recepções da Sala Minas Gerais, das 19h30 às 20h, abertos às primeiras 65 pessoas a chegar e que tenham ingresso para o concerto do dia.