Ela curte uma culinária robusta e com detalhes rústicos. “Sem muito blá blá blá”, define a chef de cozinha. E gosta de reinventar. Já pensou em combinar bacalhau com chuchu? Pois é. Ela também não, até decidir juntar as sobras de um almoço na casa da tia, com um chuchu refogado que estava na geladeira. Não é à toa que Paula Cardoso comanda as cozinhas das choperias Albano’s e Haus München, em Belo Horizonte.

“Um dia, eu e minha mãe fomos almoçar na casa da minha tia e ela tinha feito bacalhau com pimentão, cebola, batata palha e azeitonas pretas. Levamos um pouco para casa. Quando fui esquentar a comida mais tarde, resolvi misturar com um chuchu que estava na geladeira e ficou maravilhoso, mais gostoso que já estava antes”, conta Paula.

Usando técnicas profissionais, Paula incrementou o prato, colocando sua assinatura nele. Ela acrescentou ovo à receita original, deu uma queimada no pimentão, para acrescentar um sabor defumado. E a batata chips foi de baroa. Adicionou páprica picante e decidiu não misturar os ingredientes, como sua tia faz. “Fiz o bacalhau confitado no meio do prato, para ficar uma apresentação mais bonitinha, e dispus todos os ingredientes ao redor”, explica.

Apesar da versão gourmet da receita da tia, Paula Cardoso diz que manteve o caráter de “cozinha e panelão”, como ela própria rotula seu estilo. Com gosto de comida bem temperada, de muito sabor. “Sem florzinha ou raspinha de limão”, brinca. “Minha cozinha é mais ogra”, completa. E ainda que de mãos robustas, a chef faz questão de advertir que o bacalhau com chuchu é um prato leve.