Casos de paixão pela gastronomia, dedicação e compromisso que se misturam e ajudaram a construir a história de Belo Horizonte e de Minas Gerais. Mulheres fortes que mudaram de profissão e de vida, começaram com pouco e construíram grandes negócios, que hoje dão frutos deliciosos.

São empresárias bem sucedidas, referências no mercado gastronômico, que conquistaram seu espaço na cozinha e fora dela, transformando suas trajetórias em exemplos. Elas batalharam e conquistaram seus objetivos. O que mais essas mulheres têm em comum?

Conheça a história das empreendedoras Fany Balabram, da doceria Fany Bombons, Juliana Scucato, da sorveteria Easy Ice, Célia Soutto Mayor, do bufê que leva seu nome, Graziela Selmi Dei Falci, que produz as tradicionais Ervas Dei Falci, e Dona Joaninha, de Araxá, com seus famosos doces mineiros.

Tradição em bufê na capital

Há 45 anos, Célia Soutto Mayor começava sua história no ramo da gastronomia em Belo Horizonte, fazendo quitutes sob encomenda. De lá para cá, a casa tornou-se um dos mais tradicionais bufês da capital. Hoje, realiza cerca de 2.500 eventos por ano, festas sociais e corporativas para até 10 mil pessoas.

“Comecei em 1970 fazendo suspiros, sem grandes conhecimentos na área, mas sempre gostei de ajudar a organizar as festinhas que minha mãe e minha avó faziam em casa. O suspiro, apesar de ser um doce muito simples, é difícil de fazer. Todo mundo gostava muito dos meus suspiros. Até que um dia a demanda aumentou muito e eu não sabia o que fazer com as gemas que sobravam dos ovos que usava. Então passei a fazer também quindins. Comecei fazendo festas pequenas, até que conheci o conceitua do maitre Manoel Caetano, que foi muito importante para mim e para o crescimento do bufê, ele me apresentou para grandes eventos. Com a necessidade de ampliação, fomos aumentando as instalações, construímos dois prédios e agora estamos no terceiro.

Resolvemos abrir uma franshising Célia Soutto Mayor e pensamos em ampliar para mais algumas lojas. Hoje temos uma estrutura muito grande, a maior de Belo Horizonte, com condições de atender todo tipo de evento. Meus quatro filhos trabalham junto comigo. O mineiro valoriza muito o que vem de família, e o bufê foi muito valorizado por ser uma empresa familiar.”

Buffet Célia Soutto Mayor: avenida Bandeirantes, 710, loja 4, Mangabeiras. (31) 2536-1600
rua Marabá, 122, Santo Antônio. (31) 3526-3100
www.souttomayor.com.br

Muitas alegrias, saúde, paz, amor, e doces

A paixão pela cozinha levou Fany Balabram a abrir sua primeira casa de doces em 1983, no bairro Sion, região Centro-Sul de Belo Horizonte. Onze anos depois, ela inaugurou uma filial no Ponteio Lar Shopping, no bairro Santa Lúcia. De lá para cá, vem adoçando o paladar dos belo-horizontinos com a famosa torta de chocolate, carro chefe da Fany Bombons.

“Eu trabalhava com construção civil quando veio a crise de 1983 que afetou toda a área de construção. Na época, meus três filhos eram pequenos, então comecei a fazer doces em casa com a ajuda deles e do meu marido. Depois, percebemos a necessidade de abrir uma loja, na rua Pium-í e, mais tarde, abrimos a segunda, logo que o shopping Ponteio foi inaugurado. Lá, começamos a diversificar o mix de produtos e passamos a fazer uma variedade muito grande de tortas, que acabaram se tornando nosso carro chefe, especialmente a torta de chocolate. Vejo o mercado de Belo Horizonte e de Minas Gerais, na área de gastronomia, de uma forma muito positiva. Sempre tem mercado para quem faz gastronomia com amor e qualidade.”

Fany Bombons: rua Pium-í, 1636, Sion. (31) 3227-2445.
Ponteio Lar Shopping, Santa Lúcia. (31) 3286-2742
www.fanybombons.com.br

Receitas de sucesso dois

Balabram começou a fazer as famosas tortas com a ajuda dos filhos e do marido 

Você quer brincar na neve?

Formada em psicologia e gastronomia, a empresária Juliana Scucato se divide entre as duas profissões. Nas quatro lojas Easy Ice, ela oferece mais de 200 sabores de sorvetes, entre picolés artesanais, sorvetes doces como o de amora com rosas e o de doce de leite, e até salgados, como o de pequi e o de manjericão.

“Sou psicóloga e com 25 anos de formada resolvi me aventurar na gastronomia. Sou neta de italianos, minha família sempre teve gosto para comilança. A Easy Ice existe há 18 anos. No início não participei, continuava investindo na psicologia, depois, comecei a me intrometer, aos poucos, no negócio, a dar minhas ideias, contar as muitas histórias que povoaram minha vida, e foi então que começamos a pensar sabores diferentes de sorvetes e me apaixonei. Não teve volta. Comecei a fazer contato com chefs, entrei para a faculdade de gastronomia, que me ajudou muito a escolher sabores e combinações. A gastronomia em Belo Horizonte está cada vez mais desenvolvida, mais pensada e com mais técnica. Acho que a cozinha mineira está em evolução, temos utilizado sempre mais produtos da terra.”

Easy Ice: rua Curitiba, 2244, Lourdes. (31) 3281-0861
rua Professor Morais, 476, loja 2, Funcionários. (31) 3347-0861
Pátio Savassi. (31) 8728-2688
BH Shopping. (31) 9746-6363
www.easyice.com.br

Receitas de sucesso três

Produzidos artesanalmente, a preocupação da casa está sempre em inovar nos sabores e nas coberturas 

A doce doceira de Araxá

Era final dos anos 70 e a goiana Joana D’Arc de Almeida, a dona Joaninha, se viu em uma situação complicada: o marido, Cyro Almeida, conhecido empresário de Araxá, teve problemas financeiros e precisou fechar sua loja. Sem estudos e até então dona de casa em período integral, Dona Joaninha sempre foi “prendada na cozinha”, como define o filho, Luiz Augusto Almeida. “Ela fazia alguns doces para enfeitar a cristaleira de familiares. Com a dificuldade financeira do meu pai, os mais próximos sugeriram que ela começasse a vender”, relembra Luiz.

O negócio - pioneiro no ramo artesanal de compotas - começou sem nenhuma estrutura. Amigos levavam o produto para regiões mais distantes até que um grupo de comerciantes de Uberaba gostou e se tornou distribuidor do que viria ser a marca com o nome da fundadora. Há 20 anos, a Doces Joaninha é a única fonte de renda da família. “Mulheres nos disseram que se inspiraram nela para trabalhar e não ficar só em casa sustentada pelos maridos”, diz o filho. Dona Joaninha foi destaque em guias de turismo e recebeu a medalha Dia do Estado de Minas Gerais. Aos 82 anos e com a

saúde debilitada, ela já não faz parte do dia-a-dia da fábrica. “A gente tenta preservar o artesanal sem perder a qualidade”, assegura Luiz.
Doces Joaninha: Rua Rio Branco - Nº 318 - Centro - Araxá / MG (34) 3661-2438
www.docesjoaninha.com.br

 

Receitas de sucesso cinco

Joaninha foi pioneira nos doces em compotas

‘Especial-rias’

A empresária Graziela Selmi Dei Falci e sua irmã, Renata, apostaram no mercado de ervas frescas, em 1996. Construíram uma história de sucesso e agora fornecem os cultivos produzidos em Contagem, na região metropolitana, que são utilizados como tempero ou decoração de bufês e restaurantes tradicionais da capital.

“São quase 24 anos de história. Eu e minha irmã, Renata, começamos juntas, sempre gostamos muito de natureza. Ela é formada em Belas Artes e eu em Design de Produtos e de Interiores. Aliando arte com natureza, criamos produtos muito especiais. Nosso objetivo inicial era fornecer para farmácias homeopáticas, mas logo enveredamos para a gastronomia, que, na época, já tinha público e demanda.Atualmente, temos um herbanário e fornecemos flores comestíveis, ervas regionais e estrangeiras, tanto para decoração como tempero, para restaurantes e bufês. Todos os nossos produtos são orgânicos e com certificado. Não foi fácil entrar para o mercado, mas fluiu muito bem depois, porque conhecemos muita gente. Nunca fizemos divulgação, ficamos conhecidas pelo boca a boca. Quem está no ramo da gastronomia em Belo Horizonte conhece o nosso trabalho.”

Ervas Dei Falci: (31) 3337-3050 / (31) 3353-7045
ervasdeifalci@ig.com.br  

Receitas de sucesso quatro

Pioneiro no ramo, o jardim fornece flores há quase duas décadas em BH