Marina Ruy Barbosa, a Nicole de "Amor à Vida" (Globo), caiu no choro na noite da última quarta-feira (10). O motivo? A emissora carioca liberou a atriz de raspar a cabeleira por conta de sua personagem. Agora, a famosa teme entrar na lista negra do vingativo o autor da trama, Walcyr Carrasco.
 
Boatos dão conta de que ela havia se comprometido a abrir mão das madeixas por conta do papel, mas, para amigos, ela desmentiu a história. "Havia a possibilidade de Nicole raspar o cabelo. Mas isso nunca foi uma condição para fazer a personagem", teria dito, segundo o site "MSN".
 
Em entrevista ao jornal "Extra", Carrasco chegou a afirmar que esperava que Marina cumprisse com o combinado.
 
Antes da decisão ser tomada e de o autor anunciar em seu Twitter que a jovem manteria seus fios, foram realizadas diversas reuniões no Projac. O canal entendeu que a atriz não estava de birra ou tendo ataques de estrelismo. Segundo um psicólogo que a acompanhou nas últimas semanas, a avaliação era de sofrimento real. Ela ainda seria muito imatura.
 
A família da famosa, contrária a decisão de ver a menina de 17 anos careca, sofria com a possibilidade.
 
O diretor-geral de "Amor à Vida", Mauro Mendonça Filho, ficou ao lado de Marina na batalha contra Carrasco e, preocupado com seu estado psicológico, a deixou a vontade para decidir o que gostaria de fazer. Por causa do apoio, a atriz chegou a fazer testes com uma peruca de látex.
 
Para completar, Mauro não gostou muito das cenas escritas e achou que não faria a menor diferença para a trama Nicole ficar careca.
 
Carrasco, bem contrariado, já escreve as novas cenas da novela. "Entregarei o texto em segredo apenas para a direção" afirmou. 
 
Agora, o autor deve voltar a investir no sobrenatural e na ideia de que as pessoas têm uma alma gêmea.