Para o bloco Havayanas Usadas, o Carnaval é um momento de alegria que deverá servir também como reflexão sobre a tragédia da Vale em Brumadinho. Este ano, o bloco irá fazer, durante o desfile de Carnaval, em 4 de março, uma intervenção com o intuito de lembrar não só desse rompimento, mas também do de Mariana.

“Assim, vamos homenagear os atingidos e dar nosso apoio às famílias das vítimas e ao Movimento dos Atingidos por Barragens, que realiza um trabalho de base fundamental para o acolhimento e defesa dos direitos dessas pessoas, além de cobrar resoluções sobre os rompimentos que foram fatais para tantas pessoas e para o meio ambiente”, explica Débora Mendes, um dos fundadores do bloco, cujo desfile deste ano tem como tema “Soy loco por ti, Carnaval”. 

O tema foi escolhido para homenagear, apresentar e enaltecer a cultura latino-americana. A referência veio da canção de Gilberto Gil e Capinan, gravada por Caetano Veloso em 1968 e regravada por Gil em 1987. O bloco acredita no papel ideológico e político do Carnaval.

“Trazer a latinidade para o nosso Carnaval também é uma homenagem aos hermanos latinos que chegam ao Brasil em busca de dias melhores. Os brasileiros em geral são muito receptivos com os estrangeiros, mas não valorizam tanto os latino-americanos. Acredito que não deveria ser assim, pois os latinos estão mais próximos de nossa realidade”, reflete Cris Gil, também fundadora do bloco.